SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue2Cultural and gender differences in preschool children's conflictsSurvival or collapse? B. F. Skinner, J. M. Diamond and the fate of cultures author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia: Reflexão e Crítica

Print version ISSN 0102-7972

Abstract

HAYDU, Verônica Bender  and  PAULA, Juliana Barboza Caetano de. Efeitos do tamanho da classe na manutenção de relações equivalentes. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2008, vol.21, n.2, pp. 233-251. ISSN 0102-7972.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722008000200009.

O número de estímulos a serem relacionados em classes equivalentes foi manipulado para avaliar o efeito do tamanho da classe na sua emergência e manutenção. Quarenta universitários distribuídos em quatro grupos foram ensinados, por meio do procedimento de escolha de acordo com o modelo, a selecionar estímulos arbitrários para formar relações em três classes equivalentes. As classes tinham três, quatro, cinco ou seis membros de acordo com o grupo. Testes das relações emergentes foram aplicados logo após os treinos e após um período de seis semanas. Os resultados demonstraram que o tamanho das classes não afetou a possibilidade de formação das relações de equivalência. No entanto, a probabilidade de manutenção e de recuperação de relações enfraquecidas no período esteve relacionada ao tamanho das classes. Conclui-se que a manutenção e a recuperação das classes foram facilitadas quando estas tinham um maior número de membros.

Keywords : Equivalência de estímulo; estudantes universitários; discriminação condicional.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese