SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2Relação entre consciência morfológica e leitura contextual medida pelo teste de ClozeA relação entre variáveis de saúde mental e cognição em idosos viúvos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Psicologia: Reflexão e Crítica

versão impressa ISSN 0102-7972

Resumo

SANTOS, Natanael Antonio dos; MENDES, Liana Chaves  e  ALVES, Príscilla Anny de Araújo. Sensibilidade ao contraste de crianças surdas e ouvintes para grades senoidais em condições mesópicas. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2009, vol.22, n.2, pp. 230-235. ISSN 0102-7972.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722009000200009.

O objetivo deste trabalho foi comparar a sensibilidade ao contraste (FSC) de crianças surdas e crianças ouvintes para freqüências espaciais de 0,25 a 2,0 cpg (ciclos por grau de ângulo visual) em nível de luminância mesópica (0,7 cd/m2), utilizando o método psicofísico da escolha forçada. Vinte crianças (7-12 anos) participaram desta pesquisa, dez com surdez pré-lingual e dez ouvintes. Todos os participantes apresentavam acuidade visual normal ou corrigida. A ANOVA mostrou diferença significante entre os grupos [F(1, 238) = 15,487; p < 0,001], porém a análise com o teste post-hoc Tukey HSD não revelou diferença significante na comparação freqüência a freqüência entre os dois grupos (p > 0,05). Os resultados sugerem alterações na FSC para estímulos de grade senoidal das crianças surdas em níveis de luminância mesópica.

Palavras-chave : Percepção visual; Sensibilidade ao contraste; Freqüências espaciais; Crianças surdas; Método psicofísico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português