SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue2Coping strategies and caregiver's anxiety in pediatric oncohematologyThe relation between quality of attachment and the development of social competence in preschool children author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia: Reflexão e Crítica

Print version ISSN 0102-7972

Abstract

BORGES, António; MATOS, Margarida Gaspar de  and  DINIZ, José Alves. Processo adolescente e saúde positiva: âmbitos afectivo e cognitivo. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2011, vol.24, n.2, pp. 281-291. ISSN 0102-7972.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722011000200009.

Os adolescentes portugueses percepcionam-se prevalentemente como saudáveis. Questiona-se se nesta percepção tem mais relevo a componente afectivo-emocional ou a componente cognitiva da saúde positiva. Este estudo fixou-se nas medidas sobre a auto-percepção da qualidade de vida relacionada com a saúde, sobre a satisfação com a vida e sobre a felicidade, enquanto variáveis de cariz afectivo-emocional e de índole cognitiva. Procurou-se perceber a influência do género, da idade, do nível socioeconómico e do nível de instrução da família nos índices da saúde positiva dos adolescentes portugueses. Utilizaram-se dados da amostra portuguesa do estudo Health Behaviour in School-Aged Children 2006 constituída por 4877 adolescentes, com uma média de idade de 14 anos, 49,6% do género masculino e 50,4% do género feminino. Após análise estatística descritiva, procedeu-se à comparação de médias entre grupos e à regressão linear para delinear os factores preditores de cada variável. Em todos os âmbitos do estudo observa-se uma maior relevância da dimensão afectivo-emocional na percepção do índice de saúde positiva dos adolescentes portugueses.

Keywords : Saúde positiva; Adolescência; Dimensão cognitiva; Dimensão afectiva.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese