SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue3From the reduction of strategic uncertainty to the consolidation of exclusion: the relevance of ideational factors in foreign policy analysis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Contexto Internacional

Print version ISSN 0102-8529

Abstract

FELDMAN, Luiz. Soberania e modernização no Brasil: pensamento de política externa no segundo reinado e na primeira república. Contexto int. [online]. 2009, vol.31, n.3, pp.535-592. ISSN 0102-8529.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-85292009000300005.

O propósito deste artigo é apresentar o pensamento de política externa brasileira no Segundo Reinado e na Primeira República. Argumenta-se que o posicionamento do Brasil em relações bilaterais com grandes potências entre 1845 e 1866 e na participação em conferências multilaterais entre 1906 e 1907 é enunciado pelas antíteses particular/universal e civilização/barbá-rie. Por meio da primeira, os gestores da diplomacia inscrevem o país no raio de um padrão de relacionamento intraeuropeu, mantendo um debate a respeito dos limites que as normas internacionais podem impor à prática soberana. Por meio da segunda antítese, os gestores da diplomacia repudiam a inclusão do Brasil no conjunto de países sujeitos a um padrão de relacionamento extraeuropeu. Afirmam, em seu lugar, um imperativo de modernização da sociedade pelo Estado, como forma de evitar os desrespeitos à soberania territorial brasileira e de legitimar a inserção do país no padrão intraeuropeu.

Keywords : Política Externa Brasileira; Segundo Reinado; Primeira República; Antítese Particular [Universal]; Antítese Civilização [Barbárie].

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License