SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 suppl.2Passiflora edulis extract and the healing of abdominal wall of rats: morphological and tensiometric studyHealing process in bladder suture of rats with and without the administration of intraperitoneal Jatropha gossypiifolia L. gross extract author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Cirurgica Brasileira

Print version ISSN 0102-8650On-line version ISSN 1678-2674

Abstract

CASTELO BRANCO NETO, Manoel Lages et al. Avaliação do extrato hidroalcoólico de Aroeira (Schinus terebinthifolius Raddi) no processo de cicatrização de feridas em pele de ratos. Acta Cir. Bras. [online]. 2006, vol.21, suppl.2, pp.17-22. ISSN 0102-8650.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502006000800004.

OBJETIVO: Avaliar o efeito cicatrizante da administração tópica do extrato hidroalcoólico de aroeira em feridas abertas na região dorsocostal de ratos. MÉTODOS: Utilizou-se 60 ratos Wistar, machos, que tiveram retirado fragmentos de pele com dois centímetros de diâmetro, sob anestesia inalatória com éter etílico. Foram divididos em dois grupos de 30 animais: o grupo aroeira, que recebeu aplicação do extrato hidroalcoólico da planta, e o grupo controle, que recebeu aplicação de solução salina a 0,9%. Cada grupo foi subdividido em 3 com 10 animais cada para serem observados aos sete, 14 ou 21 dias. As áreas das lesões foram analisadas pelo aspecto macroscópico e por planimetria digital. Os espécimes ressecados das feridas foram analisados por microscopia ótica em colorações de hematoxilina-eosina e tricrômio de Masson. RESULTADOS: Os achados macroscópicos demonstraram reepitelização completa mais precoce no grupo controle aos 14 dias. Pela planimetria digital as áreas médias das feridas dos ratos do grupo controle (0,5278 cm2) foram menores que as das feridas dos ratos do grupo aroeira (0,6897 cm2), com significância estatística aos 14 dias de pós-operatório (p=0,036). O estudo histológico demonstrou diferença estatística (p=0,023) em relação às células mononucleares no 14º dia de avaliação, com maior número no grupo aroeira, não havendo diferenças significantes em relação aos outros parâmetros em nenhum dos dias estudados. CONCLUSÃO: O extrato hidroalcoólico de aroeira retardou a reepitelização das feridas da pele dos ratos.

Keywords : Cicatrização de Feridas; Fitoterápico; Anacardiaceae (Schinus terebinthifolius Raddi).

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License