SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 suppl.2Extract of Passiflora edulis in the healing process of gastric sutures en rats: a morphological and tensiometric studyTopic use of aqueous extract of Orbignya phalerata (babassu) in rats: analysis of it's healing effect author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Cirurgica Brasileira

Print version ISSN 0102-8650On-line version ISSN 1678-2674

Abstract

AQUINO, José Ulcijara et al. Avaliação fitoterápica da Jatropha gossypiifolia L. na cicatrização de suturas na parede abdominal ventral de ratos. Acta Cir. Bras. [online]. 2006, vol.21, suppl.2, pp.61-66. ISSN 0102-8650.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502006000800010.

INTRODUÇÃO: A espécie vegetal Jatropha gossypiifolia L., conhecida também como pião roxo, é utilizada na medicina popular como cicatrizante, anti-hipertensivo, purgativo e diurético. OBJETIVO: Avaliar a influência da administração intraperitoneal da Jatropha gossypiifolia L., na cicatrização de suturas da parede abdominal ventral de ratos, observando-se os seus aspectos macroscópicos, tensiométricos e microscópicos. MÉTODOS: Foram utilizados no procedimento 40 ratos da linhagem Wistar, machos, distribuídos em dois grupos de 20. Após incisão da parede e abertura da cavidade abdominal, foi instilado 1 ml/kg/peso de cloreto de sódio a 0,9% no grupo controle e no grupo Jatropha o extrato bruto etanólico da Jatropha gossypiifolia L., na concentração de 1 ml/kg/ peso. Realizou-se a sutura da parede abdominal com fio de polipropileno, com pontos separados. Os animais foram avaliados na sua evolução pós-operatória e mortos em dois subgrupos, no 3º e 7º dia. Analisou-se a parede abdominal ventral macroscopicamente, mediu-se a força de resistência a tensão e foram estudados os aspectos histológicos do reparo cicatricial. RESULTADOS: No exame macroscópico encontraram-se aderências mais intensas nos subgrupos Jatropha no 3º e 7º dia. A avaliação tensiométrica foi significantemente maior nos subgrupos Jatropha no 3º e 7º dia. A avaliação histológica comparativa entre os subgrupos demonstrou que o processo inflamatório agudo foi significantemente maior no subgrupo Jatropha no 3º e 7º dia; a neoformação capilar foi significantemente maior no 3º dia pós-operatório do subgrupo Jatropha sendo os outros parâmetros histológicos semelhantes. CONCLUSÃO: O uso do extrato bruto de Jatropha gossypiifolia L. intraperitoneal não demonstrou melhora significativa no processo de cicatrização da sutura da parede abdominal ventral de ratos com a dose e concentração utilizadas.

Keywords : Jatropha gossypiifolia L.; Pião roxo; Tua-tua; Parede abdominal; Cicatrização de feridas; Ratos Wistar.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License