SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Estudo da angiogênese, fibrogênese e presença de sinéquias após exérese de fragmento de mucosa de pregas vocais de suínos utilizando instrumental frio e mitomicina-C tópicaFator de crescimento de queratinócitos protegeu queratinócitos humanos cultivados expostos ao estresse oxidativo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Cirurgica Brasileira

versão On-line ISSN 1678-2674

Resumo

BIONDO-SIMOES, Maria de Lourdes Pessole et al. Obesidade e cicatrização da parede abdominal em ratos. Acta Cir. Bras. [online]. 2010, vol.25, n.1, pp. 86-92. ISSN 1678-2674.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502010000100018.

INTRODUÇÃO: O tratamento da obesidade é baseado essencialmente na perda de peso, e isto pode ser conseguido por meio de procedimentos cirúrgicos. Apesar do grande aumento no número destes procedimentos, a relação entre obesidade e o processo de cicatrização ainda não está totalmente elucidada. OBJETIVO: Investigar a cicatrização da parede abdominal de ratos Wistar obesos, sete e 14 dias após laparotomia. MÉTODOS: Ratos Wistar, em número de 36 foram alocados em dois grupos, controle e experimento. Os do grupo controle receberam dieta padrão para a espécie e os do experimento dieta hipercalórica. Depois de 116 dias, todos os animais foram submetidos à laparotomia seguida de laparorrafia. Após a eutanásia com sete ou 14 dias, fragmentos da parede abdominal contendo a cicatriz receberam análise histopatológica e tensiométrica. RESULTADOS: O peso médio dos animais do grupo experimento foi maior do que o do grupo controle (p<0,001). A diferença da resistência das cicatrizes cutâneas não foi significante. As cicatrizes aponeuróticas foram mais resistentes no grupo controle aos sete dias (p=0,011) e aos 14 dias (p=0,040). Não houve diferença quanto à intensidade da reação inflamatória e a densidade de colágeno foi semelhante nos dois grupos. CONCLUSÃO: Em ratos, a obesidade diminuiu a resistência das cicatrizes aponeuróticas, mas não a das cicatrizes da pele. Não interferiu na reação inflamatória tardia e nem na densidade do colágeno.

Palavras-chave : Cicatrização de Feridas; Obesidade; Colágeno; Ratos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglêspdf em Inglês