SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Estudo da ação do tacrolimus em rins de ratos Wistar implantados com carcinossarcoma de WalkerAvaliação do efeito de acetona cianidrina na inativação de células do tumor ascítico de Ehrlich "in vitro" índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Acta Cirurgica Brasileira

versão On-line ISSN 1678-2674

Resumo

PIRAS, Cláudio et al. Drenagem venosa da cauda do pâncreas para a veia lienal e sua relação com a seletividade da anastomose esplenorrenal. Acta Cir. Bras. [online]. 2010, vol.25, n.1, pp. 105-110. ISSN 1678-2674.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502010000100021.

OBJETIVO: Identificar as veias da cauda do pâncreas afluentes da veia lienal e a possível relação destes ramos com a perda de seletividade da derivação esplenorrenal distal. MÉTODOS: Foram estudadas 38 peças humanas, retiradas de cadáveres, contendo estômago, duodeno, baço, cólon e pâncreas, utilizando-se a técnica de repleção vascular com resina vinílica e posterior corrosão do tecido orgânico com o objetivo de se estudar o molde vascular da veia lienal e seus afluentes. RESULTADOS: O número de veias afluindo diretamente para a veia esplênica variou de sete a vinte dois (MA 14.52±3.53). Ramos pancreáticos da cauda do pâncreas afluindo para as veias segmentares do baço estavam presentes em 25 das peças estudadas (65,79%). Estes ramos variaram de um a quatro, predominando um ramo (60%) e dois ramos (24%). CONCLUSÕES: Em 65,79% das peças veias da cauda do pâncreas desembocavam em ramos segmentares da veia esplênica. Estes ramos poderiam ser responsáveis pela perda de seletividade da derivação esplenorrenal distal e a esqueletização completa da cauda do pâncreas poderia aumentar a seletividade neste procedimento.

Palavras-chave : Hipertensão Portal; Cirurgia; Veia Esplênica; Anastomose Cirúrgica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês