SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 issue3Factors associated with mental and psychomotor development of infants in four public day care centers in the municipality of Recife, BrazilKnowledge of industrialized dairy products labels by parents of patients allergic to cow's milk author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Paulista de Pediatria

Print version ISSN 0103-0582On-line version ISSN 1984-0462

Abstract

BISCEGLI, Terezinha Soares et al. Estado nutricional e prevalência de enteroparasitoses em crianças matriculadas em creche. Rev. paul. pediatr. [online]. 2009, vol.27, n.3, pp.289-295. ISSN 1984-0462.  https://doi.org/10.1590/S0103-05822009000300009.

OBJETIVO: Avaliar o estado nutricional e descrever a prevalência de enteroparasitoses em crianças de uma creche. MÉTODOS: Estudo transversal com 133 crianças (sete a 78 meses de idade) matriculadas na Creche "Sinharinha Neto", Catanduva (SP). Avaliou-se o estado nutricional pelas curvas da OMS/2006 e NCHS/2000 (menores e maiores de cinco anos, respectivamente) e investigou-se enteroparasitoses por meio de exames parasitológicos de fezes. O escore Z dos índices peso/altura foi aplicado para classificar desnutrição aguda (Z<-2) e obesidade (Z >2) e o da altura/idade para desnutrição pregressa e crônica (Z<-2). Para análise estatística das variáveis, utilizou-se o teste Z para duas proporções, sendo significante p<0,05. RESULTADOS: Observou-se 0,8% de desnutrição aguda, 1,5% de desnutrição pregressa e 6% de obesidade. A prevalência de distúrbios nutricionais foi significativamente maior no gênero masculino. A prevalência de enteroparasitoses foi de 29,2%. Os parasitas encontrados foram Giardia lamblia (73,6%), Entamoeba coli e leveduras (10,5% cada) e Endolimax nana (7,9%). A faixa etária mais acometida foi de 25 a 60 meses (60,5%). A prevalência de Entamoeba coli e leveduras foi significativamente maior em crianças desnutridas em comparação às eutróficas. CONCLUSÕES: A transição nutricional é comprovada nas crianças da creche "Sinharinha Neto". A melhora na qualidade de vida contribuiu para o desaparecimento de algumas parasitoses, mas não afetou de forma efetiva a ocorrência de giardíase. Seria benéfico adotar medidas preventivas contra a obesidade infantil e as protozooses, tanto na creche como nos domicílios.

Keywords : criança; creches; estado nutricional; parasitoses.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License