SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue2Pattern of meals eaten by adolescents from technical schools of São Paulo, SP, BrazilPrevalence of metabolic syndrome in overweight and obese outpatient children and adolescents: comparative analysis using different clinical definitions author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Paulista de Pediatria

Print version ISSN 0103-0582

Abstract

CLEMENTE, Ana Paula G.; SANTOS, Carla Danusa L.; BENEDITO-SILVA, Ana Amélia  and  SAWAYA, Ana Lydia. Índice de massa corporal de adolescentes: comparação entre diferentes referências. Rev. paul. pediatr. [online]. 2011, vol.29, n.2, pp. 171-177. ISSN 0103-0582.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-05822011000200007.

OBJETIVO: Comparar o desempenho das referências (National Health and Nutrition Examination Survey I, National Center for Health Statistics/2000, International Obesity Task Force e Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição) para avaliação do estado nutricional de crianças e adolescentes à nova curva de valores de índice de massa corporal, proposta pela Organização Mundial da Saúde em 2007. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal, cuja população foi constituída por uma amostra não probabilística, com 5.122 crianças e adolescentes de baixa renda. Foi realizado o cálculo do tamanho amostral visando identificar a associação entre alteração na pressão arterial e baixa estatura nos diferentes estados nutricionais. Compararam-se as diferentes referências para avaliação do estado nutricional. Foram aplicados os testes Q de Cochran, McNemar, qui-quadrado e índice Kappa para comparar as proporções e a concordância da classificação de baixo peso e excesso de peso com as diferentes referências. RESULTADOS: As cinco referências utilizadas no presente estudo apresentaram diferenças entre si. Tanto para meninos como para meninas, as prevalências estimadas de baixo peso pela referência da Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição foram bem menores que as outras referências. Quanto à prevalência de excesso de peso para os meninos, esta foi maior pela referência da Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição. Encontrou-se concordância excelente (k>0,75) entre a maioria das classificações para excesso de peso analisadas. Porém, a concordância entre as classificações para baixo peso apresentou-se fraca (k<0,40). CONCLUSÕES: A nova referência da Organização Mundial da Saúde é adequada para classificar os distúrbios nutricionais nos adolescentes brasileiros.

Keywords : padrões de referência; adolescente; índice de massa corporal; sobrepeso; desnutrição.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese