SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue2MULTIDISCIPLINARY AND MOTIVATIONAL INTERVENTION FOR THE TREATMENT OF LOW INCOME BRAZILIAN OBESE ADOLESCENTS: PILOT STUDYEXERCISE TOLERANCE, PULMONARY FUNCTION, RESPIRATORY MUSCLE STRENGTH, AND QUALITY OF LIFE IN CHILDREN AND ADOLESCENTS WITH RHEUMATIC HEART DISEASE author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Paulista de Pediatria

Print version ISSN 0103-0582On-line version ISSN 1984-0462

Abstract

COLEDAM, Diogo Henrique Constantino et al. AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESFECHOS RELACIONADOS À SAÚDE EM ESTUDANTES BRASILEIROS. Rev. paul. pediatr. [online]. 2018, vol.36, n.2, pp.192-198.  Epub Mar 29, 2018. ISSN 0103-0582.  https://doi.org/10.1590/1984-0462/;2018;36;2;00011.

Objetivo:

O objetivo do presente estudo foi analisar a associação entre participação e atividade física durante as aulas de Educação Física com desfechos relacionados à saúde em estudantes brasileiros.

Métodos:

681 estudantes brasileiros (50,5% do sexo feminino) com idades de 10 a 17 anos participaram desse estudo transversal. As variáveis independentes analisadas foram a participação e a atividade física durante as aulas de Educação Física, ambas estimadas por meio de um questionário autorrelatado. Os desfechos foram a aptidão cardiorrespiratória (teste de Shuttle Run de 20 m), força muscular (push-up test), sobrepeso e obesidade (índice de massa corporal) e pressão arterial elevada. A análise estatística foi realizada por meio da regressão de Poisson para estimar a razão de prevalência (RP) e os intervalos de confiança de 95% (IC95%) ajustados para as variáveis de confusão (idade, sexo, escolaridade dos pais, atividade física e comportamento sedentário), considerando a amostragem complexa.

Resultados:

A participação nas aulas de Educação física não se associou com nenhum dos desfechos estudados. Ser ativo durante as aulas de Educação física associou-se com o atendimento do critério de saúde para aptidão cardiorrespiratória (RP=1,34, IC95% 1,16-1,55) e força muscular (RP=1,36 IC95% 1,09-1,71). O mesmo não ocorreu para sobrepeso (RP=1,04, IC95% 0,95-1,14), obesidade (RP=1,02, IC95% 0,91-1,05) e pressão arterial elevada (RP=0,98, IC95% 0,90-1,06).

Conclusões:

Estudantes que relataram ser ativos nas aulas apresentaram maior probabilidade de atender aos critérios de saúde para aptidão cardiorrespiratória e força muscular. No entanto, as aulas tradicionalmente oferecidas no Brasil não protegem os estudantes do sobrepeso, obesidade ou pressão arterial elevada.

Keywords : Aptidão física; Hipertensão; Sobrepeso; Obesidade; Força muscular; Adolescentes.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )