SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número3Avaliação in situ de um dentifrício contendo MFP/DCPD na incorporação de flúor e remineralização do esmalte dental humanoAvaliação in vitro da força de união, através de teste de tração, de porcelana feldspática com diversos tratamentos superficiais à resina composta índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da Universidade de São Paulo

versão impressa ISSN 0103-0663

Resumo

TEIXEIRA, Antonio Castelo Branco; MARCUCCI, Gilberto  e  LUZ, João Gualberto Cerqueira. Prevalência das maloclusões e dos índices anamnésicos e clínicos, em pacientes com disfunção da articulação temporomandibular. Rev Odontol Univ São Paulo [online]. 1999, vol.13, n.3, pp.251-256. ISSN 0103-0663.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-06631999000300008.

Os autores analisaram a freqüência das maloclusões e dos índices anamnésicos e clínicos de disfunção segundo HELKIMO10 (1974), e sua possível correlação em 110 pacientes avaliados independentemente da idade e do gênero, portadores de disfunção da articulação temporomandibular. Verificaram-se sinais e sintomas, níveis dos índices de Helkimo (1974), classificação de Angle (1899), medidas de sobressaliência e sobremordida, mordidas cruzadas e número de dentes ausentes. Concluiu-se que predominaram classes II de Angle e sobressaliências maiores que dois milímetros. Entre os índices de Helkimo, houve leve predomínio dos Índices Anamnésicos AiII (sintomas intensos de disfunção) e Índices Clínicos de Disfunção DiI (disfunção leve). Foi estatisticamente significante a relação entre os Índices Clínicos de Disfunção com classe de Angle, bem como entre os Índices Anamnésicos e sobremordidas.

Palavras-chave : Articulação temporomandibular; Transtornos craniomandibulares; Diagnóstico; Dor facial; Maloclusão.

        · resumo em Inglês     · texto em Português

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons