SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue2The disquiet of Antonio Candido's activist literary criticism author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Tempo Social

Print version ISSN 0103-2070

Abstract

JACKSON, Luiz  and  BLANCO, Alejandro. Crítica literária e sociologia no Brasil e na Argentina. Tempo soc. [online]. 2011, vol.23, n.2, pp. 13-40. ISSN 0103-2070.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20702011000200002.

Ainda que os processos de modernização da crítica literária no Brasil e na Argentina se inscrevam em tradições intelectuais e organizações acadêmicas distintas, nos dois casos, e quase ao mesmo tempo, a crítica literária renovou-se por meio da relação estabelecida com a sociologia. Nesse sentido, duas trajetórias intelectuais, as de Adolfo Prieto e Antonio Candido, e dois empreendimentos culturais, as revistas Contorno (1953-1959) e Clima (1941-1944), são examinados. Entretanto, se nas duas experiências a renovação da crítica seguiu um caminho análogo, somente no Brasil ela se impôs como atividade desenvolvida no interior da universidade e como instância reconhecida de arbitragem da produção literária nas décadas de 1950 e 1960. Em outros termos, a consagração de Antonio Candido na cena cultural brasileira não pode ser comparada com a que alcançou Adolfo Prieto (ou qualquer outro crítico nesse período) na Argentina. Por quê? Nossa hipótese correlaciona a legitimação da crítica à perda de centralidade da literatura no mundo cultural

Keywords : Campo intelectual; Tradições intelectuais; Organizações acadêmicas; Sociologia; Crítica literária.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese