SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 issue8Entrando na arena?: gênero e a decisão de concorrer a um cargo eletivoPropensão ao risco e ambição progressiva: o caso dos deputados federais nos Estados Unidos author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Ciência Política

Print version ISSN 0103-3352

Abstract

GAXIE, Daniel. As lógicas do recrutamento político. Rev. Bras. Ciênc. Polít. [online]. 2012, n.8, pp. 165-208. ISSN 0103-3352.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-33522012000200007.

A análise da posição social e da origem das lideranças partidárias revela que os mecanismos atuais de recrutamento político tendem a favorecer as classes superiores da sociedade, embora cada partido privilegie a ascensão de frações distintas dessas classes. As oposições entre partidos que estruturam o funcionamento do campo político mostram-se, assim, como a duplicação (por outro lado, relativamente autônoma) da estruturação interna das classes superiores. As diferenças que separam, por um lado, os dirigentes do Partido Comunista Francês (PCF) e do Partido Socialista Francês (PS) e, por outro, os da Coalizão pela República (RPR) e da União pela Democracia Francesa (UDF) são, por exemplo, fortemente marcadas pela oposição entre os polos intelectual e econômico dessas classes. Do mesmo modo, quando buscam em outros espaços, o PCF e PS recrutam sobretudo agentes que ocupam as posições inferiores-dominadas, ao passo que a UDF e a RPR privilegiam o recrutamento de agentes que se encontram nas posições superiores-dominantes. Esse jogo de homologias permite também compreender a lógica do recrutamento das classes médias e popular e formular algumas hipóteses sobre os mecanismos da influência e da representação políticas.

Keywords : recrutamento político; classes sociais; partidos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese