SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número24Mudança de valores em países latino-americanos: comparando os índices de pós-materialismo e valores emancipatóriosO Brasil entre a memória, o esquecimento e a (in)justiça: uma análise do julgamento da ADPF nº 153 pelo Supremo Tribunal Federal índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência Política

versão impressa ISSN 0103-3352versão On-line ISSN 2178-4884

Resumo

SILVA, Aline Melquíades. Os ciclos do presidencialismo de coalizão e seus determinantes político-econômicos,. Rev. Bras. Ciênc. Polít. [online]. 2017, n.24, pp.49-80. ISSN 2178-4884.  https://doi.org/10.1590/0103-335220172402.

Quais seriam os determinantes político-econômicos da instabilidade intracoalizão? Segundo Abranches (2014), essa instabilidade seria determinada pela força de atração presidencial, a qual é motivada por fatores políticos e macroeconômicos. Assim, o objetivo deste artigo é verificar empiricamente no Brasil a relação entre os fatores da força de atração presidencial e o apoio parlamentar da coalizão. Foram realizadas análises com dados em painel de 1995 a 2014, por meio de métodos lineares (efeitos fixos/aleatórios) e GMM. Observou-se que a diminuição do PIB causa diminuição do apoio parlamentar, bem como uma maior popularidade presidencial causa maior disciplina da coalizão. A relação entre apoio parlamentar e inflação não foi confirmada. Além disso, ressalta-se as tendências de oscilações das variáveis e sua coincidência com a ocorrência de crises políticas. Os resultados apontam a influência de fatores político-econômicos sobre o apoio parlamentar da coalizão, corroborando algumas proposições de Abranches.

Palavras-chave : presidencialismo de coalizão; ciclos; instabilidade; dados em painel.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )