SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número30Sobre alguns dilemas da teoria neorrepublicana da liberdadeJuventudes partidárias no Brasil: motivações e perspectivas dos jovens filiados a partidos políticos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência Política

versão impressa ISSN 0103-3352versão On-line ISSN 2178-4884

Resumo

MEDEIROS, Marcelo de Almeida et al. Fronteiras de Estados emergentes: migração, cidadania pós-nacional e trabalhadores latino-americanos no Brasil,. Rev. Bras. Ciênc. Polít. [online]. 2019, n.30, pp.77-112.  Epub 10-Fev-2020. ISSN 2178-4884.  https://doi.org/10.1590/0103-335220193003.

A heterogeneidade econômica entre Estados, os vários conflitos, desastres na saúde e ambientais, assim como novos processos de compartilhamento de informações, levam a um aumento do fluxo migratório. A sociedade brasileira foi historicamente constituída de importantes fluxos imigratórios, depois tornou-se uma fonte de emigração, recentemente transformando-se em receptora de haitianos e cidadãos latino-americanos. Portanto, indagamos: quais fatores - e até onde - influenciam a inserção de imigrantes na força de trabalho brasileira? A hipótese é que a nacionalidade, gênero, raça e educação dos imigrantes influenciam no salário e no tipo de ocupação. Dois métodos comparativos são aplicados - utilizando dados do Obmigra - para testá-la: (i) uma avaliação quantitativa baseada numa descrição estatística multivariada e em técnicas georreferenciadas; e (ii) uma análise quantitativa baseada em estatística inferencial. Observamos que a nacionalidade é o fator que mais importa para a inserção no mercado de trabalho.

Palavras-chave : migração; cidadania; trabalho; América Latina.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )