SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número32“Revisitando” algumas teses do passado: a eleição de 2006 e a disputa antagônica entre PT e PSDBO Jovem Feminismo em Madri: um debate sobre a questão (inter)geracional índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência Política

versão impressa ISSN 0103-3352versão On-line ISSN 2178-4884

Resumo

SALLES, Nara. Do paradoxo à competição: o lugar da dimensão programática nas disputas eleitorais. Rev. Bras. Ciênc. Polít. [online]. 2020, n.32, pp.93-134.  Epub 21-Ago-2020. ISSN 2178-4884.  https://doi.org/10.1590/0103-335220203203.

O objetivo deste artigo é apresentar e discutir como diferentes estudos abordam a dimensão programática na competição eleitoral. Partindo do clássico modelo de proximidade downsiano, argumento que o autor impõe, stricto sensu, um paradoxo programático aos partidos. Porém, modelos alternativos, como a teoria da saliência da competição partidária, modelo direcional de voto e modelos de desconto e de ativismo partidário, permitem evidenciar fragilidades da contribuição downsiana. A partir de diferentes perspectivas, portanto, como motivação política, formação endógena e multidimensional de preferências, demonstro como tal paradoxo pode ser superado, reafirmando a relevância da dimensão programática enquanto componente efetivamente mobilizado nas disputas eleitorais. Por fim, apresento estudos específicos do contexto brasileiro, mostrando como essa dimensão tem ausentado-se do debate sobre competição eleitoral no Brasil.

Palavras-chave : Brasil; Competição eleitoral; Dimensão programática; Modelo de proximidade; Modelo direcional; Teoria da saliência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )