SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número89A representação do negro em dois manifestos do cinema brasileiroFerreira Gullar: o fogo procura sua forma índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Estudos Avançados

versão impressa ISSN 0103-4014versão On-line ISSN 1806-9592

Resumo

FIGUEIREDO, Priscila. O azarado Macunaíma. Estud. av. [online]. 2017, vol.31, n.89, pp.395-414. ISSN 0103-4014.  http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890028.

Qual o sentido dos infortúnios sucessivos de Macunaíma, sobretudo nos capítulos finais, quando, de posse do amuleto da sorte, nem por isso esta lhe sobrevém, mas ao contrário segue-se um processo cada vez mais acelerado de degradação entrópica? Umas das finalidades do artigo é mostrar, por um lado, o caiporismo do personagem como repetição estrutural, desenvolvido no âmbito da "morfologia da história" captada pelo livro, e, por outro, como esse azar permanente funciona como significante mítico de um permanente desamparo. Nesse sentido, o personagem é compreendido como uma síntese das experiências do vasto setor da população brasileira que Caio Prado Jr. chamou de inorgânico. Tal interpretação tem consequências para pensar a inadvertida mimese do real operada pela obra e a relação com a noção de progresso aí sugerida.

Palavras-chave : Macunaíma; Morfologia da história; Mito; Progresso; Entropia; Inorgânico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )