SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número3Dibenzylbutyrolactone lignans and coumarins from Ipomoea cairicaPeroxide immobilization of a silicone stationary phase on a support índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Journal of the Brazilian Chemical Society

versión impresa ISSN 0103-5053

Resumen

ROCHA, Julio C; TOSCANO, Ilda A.S  y  CARDOSO, Arnaldo A. Relative lability of trace metals Complexed in aquatic humic substances using Ion-Exchanger cellulose-hyphan. J. Braz. Chem. Soc. [online]. 1997, vol.8, n.3, pp. 239-243. ISSN 0103-5053.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-50531997000300010.

Neste estudo as frações metálicas, complexadas por substâncias húmicas aquáticas (SH) foram caracterizadas como lábeis/inertes em função do pH, tempo de complexação e concentração de SH. As SH foram extraídas por ultrafiltração e complexadas com íons metálicos bivalentes. Essas frações foram caracterizadas por processo de troca iônica utilizando resina celulósica Hyphan e procedimento em batelada. Os metais foram determinados por espectrometria de absorção atômica. Os resultados mostram diminuição dos coeficientes de distribuição (Kd) na presença de SH e que a labilidade relativa das frações metálicas complexadas pelas SH é influenciada pelo tempo de complexação, pH e concentração de SH. Até cerca de 15 min, a troca iônica entre os metais complexados pela SH e a resina se comporta como reação de 2ª ordem. Após esse período, o processo de troca é mais lento caracterizando uma cinética de 1ª ordem. Os resultados permitem estabelecer a seguinte ordem de labilidade relativa para as frações metálicas complexadas por SH: Pb > Mn > Cd, Ni > Cu.

Palabras llave : aquatic humic substances; ion-exchange; metal complexation.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés