SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2Prevalence and outcomes of infections in Brazilian ICUs: a subanalysis of EPIC II studyNutritional status, hyperglycemia, early nutrition, and mortality of patients hospitalized in an intensive care unit índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista Brasileira de Terapia Intensiva

versión impresa ISSN 0103-507X

Resumen

CARDINAL, Leandro dos Santos Maciel; MATOS, Vanessa Terezinha Gubert de; RESENDE, Glenda Mara Sousa  y  TOFFOLI-KADRI, Mônica Cristina. Caracterização das prescrições medicamentosas em unidade de terapia intensiva adulto. Rev. bras. ter. intensiva [online]. 2012, vol.24, n.2, pp. 151-156. ISSN 0103-507X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2012000200009.

OBJETIVO: Caracterizar as prescrições medicamentosas em unidade de terapia intensiva adulto em hospital universitário. MÉTODOS: Estudo unicêntrico, observacional, descritivo, transversal realizado em unidade de terapia intensiva adulto geral. A população foi constituída por todos os pacientes internados na unidade no período de janeiro a março de 2011. Foi verificada a presença dos seguintes itens na prescrição: nome do medicamento (genérico, comercial ou abreviatura), concentração, forma farmacêutica, posologia, via de administração, nome e registro do paciente na instituição, clínica e leito de internação, nome, número do conselho e assinatura do prescritor e data. Quantificou-se a porcentagem de medicamentos prescritos pertencentes à Relação Nacional de Medicamentos Essenciais, Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde e Guia Farmacoterapêutico do Núcleo Hospital Universitário. Os medicamentos foram classificados com base no sistema Anatomical Therapeutic Chemical níveis 1 e 2. RESULTADOS: Foram analisadas 844 prescrições de 72 pacientes com média de idade de 59,04 ± 21,80, sendo 54,92% do gênero feminino. O número médio de prescrições por paciente foi 11,72 ± 11,68. O total de medicamentos prescritos foi de 12.052. Destes, 9.571(79,41%) foram prescritos pela denominação genérica. A forma farmacêutica foi a informação mais ausente na descrição dos medicamentos (8.829/73,26%). A concentração dos medicamentos foi descrita para 7.231 (60%) dos medicamentos. As informações sobre o prescritor e paciente estiveram presentes em mais de 96% das prescrições. Os medicamentos prescritos foram classificados em 13 grupos terapêuticos e 55 subgrupos. Entre os subgrupos mais prescritos, destacaram-se os antibacterianos de uso sistêmico. CONCLUSÃO: A maioria das informações analisadas esteve presente nas prescrições. Porém, dados sobre concentração e forma farmacêutica dos fármacos faltaram em grande parte das prescrições. A caracterização das mesmas nas diferentes unidades hospitalares é imprescindível para a elaboração de estratégias que visem minimizar os problemas relacionados ao uso de medicamentos.

Palabras llave : Cuidados intensivos; Erros de medicação; Pacientes internados; Prescrições de medicamentos; Uso de medicamentos.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués | Inglés     · pdf en Portugués | Inglés