SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue3Healthcare associated infections caused by coagulase-negative Staphylococci in a neonatal intensive care unitImpact of renal replacement therapy on the respiratory function of patients under mechanical ventilation author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Terapia Intensiva

Print version ISSN 0103-507X

Abstract

OTA, Nathalie Tiemi; DAVIDSON, Josy  and  GUINSBURG, Ruth. Lesão nasal precoce pelo uso da pronga nasal em recém-nascidos prematuros de muito baixo peso: estudo piloto. Rev. bras. ter. intensiva [online]. 2013, vol.25, n.3, pp.245-250. ISSN 0103-507X.  https://doi.org/10.5935/0103-507X.20130042.

OBJETIVO:

Analisar, em recém-nascidos de muito baixo peso e com indicação de ventilação não invasiva via pronga nasal, a incidência do aparecimento precoce de lesão nasal.

MÉTODOS:

Série de casos prospectiva de nascidos com idade gestacional <37 semanas, peso <1.500g e idade pós-natal <29 dias. Os pacientes foram avaliados desde a instalação da pronga nasal até o 3o dia de uso, três vezes ao dia. Foram analisadas as condições clínicas dos pacientes, características do dispositivo e de sua aplicação. A análise inicial foi descritiva, verificando-se a prevalência de lesão nasal bem como os fatores a ela associados. Os dados categóricos foram analisados por qui-quadrado ou exato de Fisher e os dados numéricos, por teste t ou Mann-Whitney.

RESULTADOS:

Dezoito recém-nascidos foram incluídos, dos quais 12 (idade gestacional de 29,8±3,1 semanas, peso ao nascer de 1.070±194g e Score for Neonatal Acute Phisiology - Perinatal Extension (SNAPPE) de 15,4±17,5) evoluíram com lesão nasal (Grupo Lesão) e 6 (idade gestacional de 28,0±1,9 semanas, peso de 1.003±317g e SNAPPE de 26,2±7,5) não apresentaram lesão nasal (Grupo Sem Lesão). No Grupo Lesão, houve maior frequência do gênero masculino (75% versus 17%), a lesão apareceu em média após 18 horas e predominantemente no período notur no (75%).

CONCLUSÃO:

A incidência de lesão nasal em prematuros submetidos à ventilação não invasiva via pronga nasal foi elevada, sendo possível planejar estudo dos fatores associados, com base neste piloto.

Keywords : Prematuro; Recém nascido de muito baixo peso; Fatores de risco; Suporte ventilatório interativo.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )