SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue3Early nasal injury resulting from the use of nasal prongs in preterm infants with very low birth weight: a pilot studyManual hyperinflation in airway clearance in pediatric patients: a systematic review author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Terapia Intensiva

Print version ISSN 0103-507X

Abstract

LOPES, Fernanda Maia; FERREIRA, Jose Roberval  and  GUSMAO-FLORES, Dimitri. Impacto da terapia renal substitutiva na função respiratória de pacientes sob ventilação mecânica. Rev. bras. ter. intensiva [online]. 2013, vol.25, n.3, pp.251-257. ISSN 0103-507X.  https://doi.org/10.5935/0103-507X.20130044.

OBJETIVO:

Avaliar o comportamento da oxigenação e da mecânica ventilatória em pacientes com suporte ventilatório após a realização de hemodiálise.

MÉTODOS:

Estudo realizado na unidade de terapia intensiva geral de um hospital público terciário. Foram incluídos pacientes maiores de 18 anos, sob ventilação mecânica, com necessidade de suporte dialítico. Cada paciente foi submetido a duas avaliações (pré e pós-diálise) referentes a parâmetros cardiovasculares e ventilatórios, mecânica ventilatória e avaliação laboratorial.

RESULTADOS:

Foram incluídos 80 pacientes com insuficiência renal aguda e crônica. A análise da mecânica ventilatória demonstrou que houve redução da pressão de platô e aumento da complacência estática, após diálise, independentemente da redução da volemia. Pacientes com insuficiência renal aguda também apresentaram redução da pressão de pico (p=0,024) e aumento da complacência dinâmica (p=0,026), enquanto pacientes com insuficiência renal crônica apresentaram aumento da pressão resistiva (p=0,046) e da resistência do sistema respiratório (p=0,044). No grupo de pacientes sem perda volêmica, após diálise, observou-se aumento da pressão resistiva (p=0,010) e da resistência do sistema respiratório (p=0,020), enquanto no grupo com perda >2.000mL observou-se redução da pressão de pico (p=0,027). Não houve alteração na PaO2 e nem na relação PaO2/FiO2.

CONCLUSÃO:

A hemodiálise foi capaz de alterar a mecânica do sistema respiratório, especificamente reduzindo a pressão de platô e aumentando a complacência estática, independente da redução da volemia.

Keywords : Terapia de substituição renal; Respiração Artificial; Insuficiência renal.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )