SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue1Relationship between functional independence and quality of life in cerebral palsyStep test and sit-to-stand test: behavior of metabolic, ventilatory and cardiovascular responses in patients with COPD author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Fisioterapia em Movimento

On-line version ISSN 1980-5918

Abstract

BURGOS, Renata Afonso  and  CARVALHO, Gustavo Azevedo. Síndrome da apneia obstrutiva do sono (Saos) e sonolência diurna excessiva (SDE): influência sobre os riscos e eventos de queda em idosos. Fisioter. mov. [online]. 2012, vol.25, n.1, pp.93-103. ISSN 1980-5918.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502012000100010.

INTRODUÇÃO: Muitos países vêm experimentando o processo de envelhecimento populacional e a consequente elevação das doenças associadas a ele, como dificuldade de manter o equilíbrio, perdas na qualidade do sono e síndrome da apneia obstrutiva do sono (Saos). OBJETIVOS:Investigar a correlação entre a Saos e sonolência diurna excessiva (SDE) com os riscos e eventos de quedas em indivíduos idosos. MATERIAIS E MÉTODOS:Estudo descritivo, comparativo, de corte transversal com amostra de 75 indivíduos com idade igual ou superior a 60 anos, gêneros masculino e feminino. Foram utilizados o mini-exame do estado mental; escalas de depressão geriátrica simplificada; de sonolência de epworth; de avaliação do equilíbrio de tinneti; índice de massa corporal (IMC); registros estabilométricos das oscilações posturais ântero-posterior (AP) e médio-lateral (ML). RESULTADOS: Maior prevalência de Saos no gênero masculino. Não foi encontrada correlação com significância estatística (Pearson, p ≤ 0,01) entre as variáveis IMC e estabilometria. Não houve correlação estatisticamente significativa (ANOVA, p ≤ 0,05) entre IMC (subgrupos normal, sobrepeso, graus I, II, III, e IV) e estabilometria; entre os graus de severidade de Saos e estabilometria; entre dados estabilométricos de subgrupos de IMC e mesmo grau de severidade de Saos; entre dados estabilométricos de subgrupos de IMC e diferentes graus de Saos; entre os diferentes graus de Saos (GC, G1), (GC e G2), subgrupos de IMC e registros estabilométricos. CONCLUSÃO: Não foram encontrados resultados que corroborassem a hipótese de proporcionalidade entre graus de severidade de Saos, IMC e registro estabilométrico.

Keywords : Queda; Idoso; Polissonografia; Síndrome da apneia obstrutiva do sono (Saos); Estabi­lometria.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License