SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número3Análise da musculatura estabilizadora lombopélvica em jovens com e sem dor lombarInfluência de diferentes tipos de calçado na atividade eletromiográfica do músculo quadríceps de mulheres ao subir e descer degrau índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Fisioterapia em Movimento

versão impressa ISSN 0103-5150versão On-line ISSN 1980-5918

Resumo

VICENTE, Eduardo José Danza; ROSSI, Bárbara Palmeira; JESUS, Maria Cristina Pinto de  e  TORREJAIS, Márcia Miranda. Descarga de peso e prevalência de degeneração no joelho de indivíduos amputados. Fisioter. mov. [online]. 2013, vol.26, n.3, pp.595-603. ISSN 0103-5150.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502013000300013.

INTRODUÇÃO: Indivíduos amputados apresentam um desequilíbrio na descarga de peso entre os membros inferiores, o que pode desencadear o desenvolvimento da osteoartrite (OA). OBJETIVO: Quantificar a descarga de peso nos membros inferiores de indivíduos protetizados e correlacionar essa descarga com tempo de protetização, idade e com a prevalência de diagnóstico de OA. MATERIAIS E MÉTODOS: Participaram desta pesquisa 12 indivíduos com amputação transtibial ou transfemoral unilateral, com idade entre 19 e 64 anos. Estes foram avaliados por meio de baropodômetro computadorizado, marca IST Informatique®, modelo Foot Work, para quantificar a descarga de peso nos membros inferiores; os participantes também foram  submetidos a exame radiográfico do joelho integro, em incidência anteroposterior, para verificar possível degeneração articular e também foram avaliados por um médico reumatologista para associação da possível degeneração com os sinais clínicos. RESULTADOS: O membro intacto dos indivíduos apresentou uma média de descarga de peso de 58,08% (± 5,88) e o membro amputado 41% (± 5,88), apresentando diferença significativa. Dos 12 indivíduos, 25% apresentaram diagnóstico radiográfico de leve degeneração articular no joelho contrário à amputação e nenhum deles teve diagnóstico clínico de OA. Não houve correlação entre idade, tempo de protetização e descarga de peso. Entretanto, indivíduos com maior idade e menor tempo de protetização apresentaram maiores desequilíbrios na descarga de peso. CONCLUSÃO: Amputados de membro inferior apresentam maior sobrecarga articular sobre o membro intacto, sendo que quanto maior a idade em que o indivíduo foi protetizado e menor o tempo de protetização, maior essa sobrecarga. Os que foram protetizados após a terceira década de vida apresentam maior tendência à degeneração articular do joelho intacto.

Palavras-chave : Descarga; Peso; Osteoartrose; Joelho; Amputados.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons