SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número4Força muscular do assoalho pélvico e função sexual em mulheres índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Fisioterapia em Movimento

versão impressa ISSN 0103-5150versão On-line ISSN 1980-5918

Resumo

ALBUQUERQUE, Isabella Martins de et al. Atuação da fisioterapia na reabilitação dos sobreviventes da tragédia na boate Kiss: relato de experiência. Fisioter. mov. [online]. 2015, vol.28, n.4, pp.649-655. ISSN 0103-5150.  http://dx.doi.org/10.1590/0103-5150.028.004.AO01.

Introdução

: Em decorrência do incêndio na Boate Kiss, ocorrido na cidade de Santa Maria-RS, 242 pessoas foram a óbito, das quais 235 no dia do episódio, asfixiadas pela inalação de fumaça tóxica e, aproximadamente, outras 1000 ficaram feridas.

Objetivo

: Relatar a experiência de um grupo de fisioterapeutas, docentes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na reabilitação dos sobreviventes do incêndio, vítimas de lesão inalatória e queimaduras.

Materiais e métodos

: Estudo de caráter quanti-qualitativo, em que foi elaborado um protocolo de avaliação da capacidade físico-funcional para identificar a necessidade de reabilitação.

Resultados

: Foram avaliados 270 pacientes (147 homens, média de idade de 26,72 ± 9,5 anos), sendo que aproximadamente 70% manifestaram algum tipo de alteração clínica ou comprometimento funcional que indicou a necessidade de reabilitação. Os sinais e sintomas respiratórios mais prevalentes foram: tosse seca ou produtiva (59,2%), fadiga (35,92%), dispneia (17,7%), dor torácica (16,6%) e alteração do ritmo respiratório (11,4%). Sintomas neurológicos tais como dor de cabeça persistente (88,51%), perda de memória (11,4%) e parestesia (8,1%) também foram relatados. Lesões musculoesqueléticas (14,7%) e queimaduras extensas (8,8%) também foram observadas. Cento e oitenta e nove foram encaminhados para tratamento fisioterapêutico em nível ambulatorial sendo que destes, 22 permanecem em atendimento no Ambulatório de Fisioterapia do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM).

Conclusão

: Apesar da extensa experiência profissional deste grupo de fisioterapeutas, as situações vivenciadas foram singulares e inéditas, tanto do ponto de vista profissional quanto pessoal e reforçou a importância da união de uma equipe no cuidado emergencial, bem como no acompanhamento ambulatorial multiprofissional e integrado.

Palavras-chave : Reabilitação; Lesão por inalação de fumaça; Monóxido de carbono; Cianeto de hidrogênio; Queimaduras.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )