SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33Índice de Massa Corporal, Idade, Maturação Sexual e a Incidência de Hiperlordose Lombar em crianças e adolescentesInteresses, limites e possibilidades das estruturas curriculares na fisioterapia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Fisioterapia em Movimento

versão On-line ISSN 1980-5918

Resumo

TAVARES NETTO, Afonso Rodrigues et al. Funcionalidade, participação escolar e qualidade de vida de escolares com paralisia cerebral. Fisioter. mov. [online]. 2020, vol.33, e003329.  Epub 24-Jul-2020. ISSN 1980-5918.  https://doi.org/10.1590/1980-5918.033.ao29.

Introdução:

A qualidade de vida (QV) do escolar com paralisia cerebral (PC) deve ser avaliada considerando a variabilidade funcional da criança com PC com olhar ampliado sobre a funcionalidade no contexto escolar e os determinantes da QV.

Objetivo:

avaliar a participação escolar e a QV de escolares com PC da rede pública municipal do Recife, bem como analisar a influência dos níveis do GMFCS e do desempenho motor sobre essas variáveis na população estudada.

Método:

Trata-se de um estudo observacional exploratório cujo modelo de avaliação foi estruturado com base na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). As crianças com PC foram classificadas no Sistema de Classificação da Função Motora Grossa (GMFCS) e avaliadas segundo o Gross Motor Function Measure-88 (GMFM-88). O School Function Assessment (SFA) e o Questionário de Qualidade de Vida da Paralisia Cerebral (CPQOL-Cuidador) foram respondidos por professores e mães, respectivamente.

Resultados:

Na população estudada, quanto maior o nível do GMFCS, menor a participação e menor a independência nas atividades escolares, aspectos que se somam ao constructo de QV, principalmente, com a menor funcionalidade, o menor bem-estar emocional e autoestima e a menor saúde familiar.

Conclusão:

Os níveis de GMFCS e o desempenho motor de escolares com PC podem repercutir na participação escolar e na QV, sendo importante considerar fatores individuais e contextuais de cada criança. Esses resultados podem auxiliar o desenvolvimento de estratégias funcionais, assistenciais, inclusivas e pedagógicas aos escolares com PC.

Palavras-chave : Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde; Educação Especial; Criança com Deficiência; Serviços de Saúde Escolar.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )