SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue1Neurosciences and psychoanalysis: is there any possibility of articulation?Remembering, subjectivity and the neural basis of the autobiographic memory author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Psicologia Clínica

Print version ISSN 0103-5665On-line version ISSN 1980-5438

Abstract

GRAEFF, Frederico G.. Neurociência e psiquiatria. Psicol. clin. [online]. 2006, vol.18, n.1, pp.27-33. ISSN 0103-5665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-56652006000100003.

Ao longo da história da psiquiatria, observa-se uma oscilação entre uma perspectiva biológica e outra mentalista. A perspectiva biológica enfatiza explicações calcadas no sistema nervoso central e intervenções psicofarmacológicas. Por outro lado, a perspectiva mentalista prioriza a experiência subjetiva e intervenções através da psicoterapia. Embora o embate entre estas duas perspectivas esteja longe de ser resolvido, o presente trabalho defende uma posição intermediária, privilegiando um equilíbrio entre estas duas perspectivas. Ao longo do artigo, apresenta-se o pensamento de autores dualistas, que propõem uma interação entre mente e cérebro, assim como de autores monistas, que consideram o cérebro como gerador dos processos mentais. Discute-se, também, a crítica que o conhecimento de natureza subjetiva, produzido pela psicanálise, vem sofrendo por parte de alguns neurocientistas. Finalmente, considera-se o conceito de "complementaridade", elaborado pelos físicos quânticos Heisenberg e Bohr, como uma possível forma de solucionar o impasse epistemológico entre psicanálise e neurociência.

Keywords : tipo de conhecimento; mente; cérebro; biologia e psicologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License