SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue1Neurosciences and psychoanalysis: is there any possibility of articulation?Remembering, subjectivity and the neural basis of the autobiographic memory author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia Clínica

Print version ISSN 0103-5665

Abstract

GRAEFF, Frederico G.. Neurociência e psiquiatria. Psicol. clin. [online]. 2006, vol.18, n.1, pp. 27-33. ISSN 0103-5665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-56652006000100003.

Ao longo da história da psiquiatria, observa-se uma oscilação entre uma perspectiva biológica e outra mentalista. A perspectiva biológica enfatiza explicações calcadas no sistema nervoso central e intervenções psicofarmacológicas. Por outro lado, a perspectiva mentalista prioriza a experiência subjetiva e intervenções através da psicoterapia. Embora o embate entre estas duas perspectivas esteja longe de ser resolvido, o presente trabalho defende uma posição intermediária, privilegiando um equilíbrio entre estas duas perspectivas. Ao longo do artigo, apresenta-se o pensamento de autores dualistas, que propõem uma interação entre mente e cérebro, assim como de autores monistas, que consideram o cérebro como gerador dos processos mentais. Discute-se, também, a crítica que o conhecimento de natureza subjetiva, produzido pela psicanálise, vem sofrendo por parte de alguns neurocientistas. Finalmente, considera-se o conceito de "complementaridade", elaborado pelos físicos quânticos Heisenberg e Bohr, como uma possível forma de solucionar o impasse epistemológico entre psicanálise e neurociência.

Keywords : tipo de conhecimento; mente; cérebro; biologia e psicologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese