SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2Reflexões sobre a clínica-escola, a psicanálise e sua transmissãoFreud e a transferência dos psicóticos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia Clínica

versão impressa ISSN 0103-5665

Resumo

DIAS, Helena Maria Melo  e  BERLINCK, Manoel Tosta. Contratransferência e enquadre psicanalítico em Pierre Fédida. Psicol. clin. [online]. 2011, vol.23, n.2, pp. 221-231. ISSN 0103-5665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-56652011000200014.

Objetivamos sublinhar o fecundo e complexo pensamento de Fédida sobre a técnica psicanalítica, tratando da articulação das noções de contratransferência e de enquadre no dispositivo clínico psicanalítico. Sua concepção de contratransferência tem como modelo implícito a relação fictícia mãe-bebê, na qual a mãe é uma receptora capaz de ressonância com o estado psíquico da criança para ativação da linguagem e consequente alívio de seu sofrimento. Ele identifica na contratransferência uma função que regula a "experiência intersubjetiva" analista-paciente e tem a função de para-excitação, que se rege em nível pré-consciente capaz de nomeação. Isso é o que sustenta o enquadre analítico como espaço de potência, que engendra a situação analítica. Destacamos o estilo evocativo da escrita de Fédida, que mobiliza o pensar e o insigth, próprio da metapsicologia freudiana. Desse modo, suas elaborações contribuem, significativamente, para maior compreensão da psicoterapia psicanalítica.

Palavras-chave : técnica psicanalítica; contratransferência; enquadre; situação analítica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português