SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue5Diabetic Rats Present High Mean Platelet Count in the Presence of Oral InfectionsAccelerated Healing Period with Hydrophilic Implant Placed in Sheep Tibia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Dental Journal

Print version ISSN 0103-6440On-line version ISSN 1806-4760

Abstract

LIMEIRA, Francisco Ivison Rodrigues et al. Decrease in Mandibular Cortical in Patients With Type 1 Diabetes Mellitus Combined with Poor Glycemic Control. Braz. Dent. J. [online]. 2017, vol.28, n.5, pp.552-558. ISSN 1806-4760.  http://dx.doi.org/10.1590/0103-6440201701523.

Neste estudo, nós analisamos a cortical óssea mandibular de pacientes com Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1) e não diabéticos. Foram analisados ​​50 pacientes com DM1 e 100 não diabéticos, pareados por idade e sexo. Dois observadores com duplo-mascaramento avaliaram 150 imagens panorâmicas digitais de ambos os grupos. A cortical óssea mandibular foi analisada por meio do Índice Cortical Mandibular (ICM), Índice Mental (IM), Índice Goníaco (IG), Índice Antegoníaco (IA) e os Índices Panorâmicos Mandibulares Superior (IPMS) e Inferior (IPMI), com o auxílio do software RADIOIMP®. A influência do DM1 na morfologia da cortical óssea mandibular foi analisada com base na obtenção de dados relacionados ao tempo de diagnóstico do DM1, nível de glicemia, controle do DM1 e presença de complicações crônicas. Os dados coletados foram submetidos a análises descritivas (média e desvio-padrão) e inferenciais (teste de Qui-quadrado de Pearson e teste exato de Fisher) (p ≤0,05). De acordo com o ICM, indivíduos com DM1 apresentaram maiores frequências de alterações corticais mandibulares, em ambos os sexos e todas faixas etárias (p <0,01). Para os índices quantitativos, IM, IG, IA, IPMS e IPMI, pacientes do sexo feminino apresentaram diferença estatisticamente significativa para os IG e IA, enquanto os pacientes do sexo masculino mostraram diferenças estatisticamente significativas para todos os índices (p <0,05), tendo os indivíduos com DM1 medidas inferiores. Indivíduos com controle ruim do DM1 apresentaram frequência de alteração na cortical mandibular significativamente maior (92,3%), com menores médias para o IM, IG, IA e IPMI (p ≤0,05). Em conclusão, pacientes com DM1 apresentaram diminuição na cortical óssea mandibular quando comparados aos não diabéticos, indicando que o controle ruim da doença está associado a essas alterações.

Keywords : cortical bone mandibular; panoramic radiograph; type 1 diabetes mellitus; hyperglycemia..

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )