SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número1Os percursos da cura: abordagem antropológica sobre os itinerários terapêuticos dos moradores do complexo de favelas de Manguinhos, Rio de JaneiroComplexo médico-industrial/financeiro: os lados epistemológico e axiológico da balança índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Physis: Revista de Saúde Coletiva

versão impressa ISSN 0103-7331

Resumo

DUARTE, Josélia Giordano; GOMES, Saint Clair; PINTO, Marcia Teixeira  e  GOMES, Maria Auxiliadora S. Mendes. Perfil dos pacientes internados em serviços de pediatria no município do Rio de Janeiro: mudamos? . Physis [online]. 2012, vol.22, n.1, pp. 199-214. ISSN 0103-7331.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312012000100011.

Apesar das alterações observadas nos últimos anos no adoecimento e na mortalidade na infância com marcada redução das internações por doenças infecto-contagiosas, existem poucos estudos que apresentem o perfil clínico e demográfico das internações pediátricas em nosso meio. O estudo teve como objetivo identificar as características e os procedimentos diagnósticos e terapêuticos das internações pediátricas em hospitais do sistema público de saúde no município do Rio de Janeiro. Quanto ao método, foi realizado estudo retrospectivo desenvolvido em quatro hospitais públicos no Rio de Janeiro, em amostra constituída de 170 internações ocorridas nas enfermarias de pediatria no período de janeiro a dezembro de 2008. As informações obtidas evidenciaram elevada frequência de crianças portadoras de doenças crônicas (47.6%) no conjunto das internações estudadas. Os serviços também apresentaram elevado percentual de pacientes com histórico de reinternação (35.3%). A análise por unidade mostrou que, entre os quatro serviços estudados, apenas um apresentou menor proporção de crianças portadoras de doenças crônicas e menor frequência de reinternações. Nas outras três unidades hospitalares, em mais da metade do grupo estudado, as causas de internações encontradas estavam ligadas às doenças crônicas. Os resultados confirmam a necessidade de organização dos serviços pediátricos no sentido de estarem preparados, com estrutura e processos de cuidado adequados, para o manejo, tratamento e acompanhamento do paciente portador de doença crônica.

Palavras-chave : internação hospitalar; assistência pediátrica; doenças crônicas na infância.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português