SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número3Biopolitical aspects of environmental surveillanceJudicial demand of the transsexual population in the 2nd Instance of the Court of Justice of the State of Rio de Janeiro: an analysis of the decisions until 2017 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Physis: Revista de Saúde Coletiva

versión impresa ISSN 0103-7331versión On-line ISSN 1809-4481

Resumen

BRILHANTE, ALINE VERAS MORAIS; OLIVEIRA, LUIZ ADRIANO FREITAS; LOURINHO, LIDIA ANDRADE  y  MANSO, ALMUDENA GARCIA. Narrativas autobiográficas de mulheres com endometriose: que fenômenos permeiam os atrasos no diagnóstico?. Physis [online]. 2019, vol.29, n.3, e290307.  Epub 25-Nov-2019. ISSN 1809-4481.  http://dx.doi.org/10.1590/s0103-73312019290307.

Este artigo objetiva compreender a rede de significados construídos intersubjetivamente que caracterizam o fenômeno da endometriose na vida das mulheres acometidas, equilibrando perspectivas micro e macrossociais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa ancorada na técnica de narrativa autobiográfica do sociólogo Fritz Schütze, que explorou a experiência de 29 mulheres com endometriose. A análise foi realizada de acordo com o método reconstrutivo proposto por Schütze. Para além da estrutura esquemática baseada nos dados indexados, emergiam duas teorias: negligência estrutural legitimada por questões de gênero e barreiras e atalhos na rede de assistência. As narrativas revelam a institucionalização de questões de gênero nos serviços de saúde como reflexo de relações embutidas na estrutura social. Negligência, psiquiatrização do sofrimento feminino, centralidade das ações na função reprodutiva e medicalização precoce do corpo feminino foram fenômenos sociais identificados nas narrativas. Esses aspectos estruturais, legitimados pela violência cultural, relacionam-se de forma simbiótica a lapsos na rede de assistência. O enfrentamento a esse fenômeno demanda mais do que a reorganização das linhas de cuidado segundo o paradigma da integralidade, embora esta emerja como uma possiblidade. É crucial a compreensão das microestruturas relacionadas ao gênero que fundamentam os arranjos sociais e a organização assistencial, produzindo violências institucionais e múltiplos sofrimentos.

Palabras clave : endometriose; diagnóstico tardio; narrativa; Sociologia; Saúde Coletiva.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )