SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número3ESCALA PARA AVALIAÇÃO DA SEVERIDADE DE MANCHA DE MICOSFERELA EM MORANGUEIROMICORRIZAS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão impressa ISSN 0103-8478

Resumo

RIBEIRO, Nerinéia Dalfollo  e  SANTOS, Osmar Souza dos. GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE MILHO TRATADAS COM FONTES E DOSES DE ZINCO E BORO. Cienc. Rural [online]. 1991, vol.21, n.3, pp.437-440. ISSN 0103-8478.  https://doi.org/10.1590/S0103-84781991000300012.

Com o objetivo de avaliar o poder germinativo das sementes de milho tratadas com fontes de zinco e boro, durante o armazenamento, foi conduzido um experimento no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria, no período de outubro de 1989 a junho de 1990. Os tratamentos constituíram um fatorial 2x8, com os híbridos AG 64 e C 408 e os níveis zero, 60g/ha Zn + 2g/ha B das fontes Diol, Triol e Biocrop, 90g/ha Zn + 3g/ha B das fontes Diol e Triol, 60g/ha Zn e 2g/ha B da fonte Biocrop. Foram realizados testes de germinação em rolo de papel, logo após o tratamento das sementes e aos 30, 143 e 210 dias. As fontes zinco e boro Biocrop, isoladas e combinadas, não diferiram da testemunha, mostrando-se viáveis para o tratamento das sementes. A fonte Triol apresentou seu melhor resultado com a dose de 60g/ha Zn + 2g/ha B, enquanto a fonte Diol acarretou redução significativa no percentual de plântulas normais.

Palavras-chave : milho; tratamento de sementes; zinco; boro; germinação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons