SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue2INDIRECT SELECTION IN OAT TO IMPROVE GRAIN YIELDINCREMENTAL ESTIMATE IN THE RELATIVE COEFFICIENT OF GAS DIFFUSION OF SOIL BASED ON ANALYSIS OF THE SOIL WATER RETENTION CURVE author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Abstract

BORTOLUZZI, Edson Campanhola  and  ELTZ, Flávio Luiz Foletto. MANEJO DA PALHA DE AVEIA PRETA SOBRE AS PLANTAS DANINHAS E RENDIMENTO DE SOJA EM SEMEADURA DIRETA. Cienc. Rural [online]. 2001, vol.31, n.2, pp. 237-243. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782001000200008.

A aveia preta é cultivada durante o inverno numa expressiva área do Rio Grande do Sul, proporcionando uma cobertura densa, a qual exerce efeitos sobre o crescimento das plantas daninhas e no rendimento da cultura da soja. O manejo da palha da aveia é bastante variável, sendo determinado mais em função da disponibilidade de equipamentos do que pelo seu efeito na palha. Objetivou-se, através deste estudo, avaliar os efeitos de diferentes manejos da palha de aveia preta (Avena strigosa Schreb.) sobre as plantas daninhas e no rendimento de grãos de soja no sistema de semeadura direta. Um experimento foi instalado em área da Universidade Federal de Santa Maria, em Santa Maria, RS, Brasil, num solo ARGISSOLO VERMELHO Distrófico arênico. O delineamento experimental foi blocos ao acaso com parcelas subdivididas com cinco repetições. Nas parcelas principais, foram distribuídos os manejos de palha: (i) palha picada e distribuída; (ii) palha em pé; (iii) palha rolada; (iv) palha gradeada ; (v) palha roçada; (vi) sem palha, sem invasoras e (vii) sem palha, com invasoras. Nas subparcelas, foram alocados os tratamentos com e sem controle químico em pós-emergência das plantas daninhas. Determinaram-se densidade e massa seca das plantas daninhas, umidade e rendimento de grãos de soja, e altura de inserção do primeiro legume. Os manejos da palha de aveia preta testados não afetaram a densidade de plantas de papuã e de plantas daninhas em geral emergidas até os 15 dias após a semeadura. O rendimento de grãos nos manejos palha picada e distribuída, palha em pé, palha roçada e sem palha sem invasoras não diferiram da opção de controle das plantas daninhas em pós-emergência, demonstrando que as plantas desses manejos foram mais eficientes em conviver com as plantas daninhas que as plantas dos demais. Os manejos palha rolada, palha gradeada e sem palha com invasoras proporcionaram incremento no rendimento de grãos de soja com a opção de controle das plantas daninhas em 31, 37 e 76%, respectivamente. Os tipos de manejos da palha de aveia preta não afetaram a altura de inserção do primeiro legume nem a umidade dos grãos na colheita. Os manejos da palha de aveia preta não alteraram a densidade de plantas daninhas, mas a presença de palha exerceu efeitos supressivos sobre as mesmas, reduzindo a massa seca de papuã por unidade de área e do número de plantas daninhas, com exceção do manejo palha gradeada.

Keywords : palhada; biomassa de invasoras; herbicidas.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese