SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número1Escova dental e dedeira na remoção da placa bacteriana dental em cãesPesquisa de anticorpos contra Leptospira spp. em animais silvestres e em estado feral da região de Nhecolândia, Mato Grosso do Sul, Brasil: utilização da técnica de imuno-histoquímica para detecção do agente índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Ciência Rural

versão impressa ISSN 0103-8478

Resumo

VARGAS, Agueda Castagna de et al. Atividade antimicrobiana “in vitro” de extrato alcóolico de própolis. Cienc. Rural [online]. 2004, vol.34, n.1, pp. 159-163. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782004000100024.

A própolis é uma resina natural coletada e modificada por abelhas, que tem sido usada como agente quimioterápico desde a antigüidade. A ação antibacteriana desse composto foi avaliada através da inoculação de placas de ágar BHI, contendo 5% de extrato alcóolico de própolis a 50%, com um inóculo bacteriano de 1 x 106 células.mL-1. Foram testados 161 isolados bacterianos, tanto gram positivos (Staphylococcus sp., Streptococcus sp., Nocardia asteroides e Rhodococcus equi), como gram negativos (Escherichia coli, Salmonella sp., Proteus mirabilis e Pseudomonas aeruginosa). Os isolados foram considerados sensíveis ao extrato de própolis quando não ocorreu crescimento bacteriano na placa após 72 horas de incubação a 37ºC. Utilizaram-se, como controle, meios acrescidos de 5% de álcool etílico e 5% de solução salina. O extrato de própolis demonstrou atividade antibacteriana por inibir o crescimento de 67,7% das bactérias testadas; 92,6% dos isolados Gram positivos e 42,5% dos Gram negativos foram sensíveis ao extrato. O extrato alcóolico de própolis a 50% avaliado foi capaz de exercer ação antibacteriana efetiva contra a maioria dos isolados testados.

Palavras-chave : flavonóides; atividade antibacteriana; sensibilidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português