SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue2Distribution and territory of the cerebellar arteries on the opossum brain (Didelphis albiventris)Cardiomyopathy of the English Cocker Spaniel: clinical, electrocardiographic, radiographic and echocardiographic aspect author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Abstract

ELIAS, Fernanda et al. Fragilidade osmótica eritrocitária em gatos acometidos por hepatopatias e gatos com insuficiência renal. Cienc. Rural [online]. 2004, vol.34, n.2, pp. 413-418. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782004000200012.

A fragilidade osmótica eritrocitária (FOE) avalia a resistência osmótica das células vermelhas em concentrações decrescentes de solução salina. A resistência depende da forma, volume, tamanho, conteúdo de hemoglobina e meia vida dos eritrócitos, e pode ser alterada por vários fatores fisiológicos ou patológicos. Existem poucos relatos sobre a FOE em gatos. O objetivo deste estudo foi avaliar a FOE em gatos hígidos, com enfermidades hepáticas e naqueles com insuficiência renal. Foram estudados 27 animais divididos em três grupos. A hemólise 50% foi notada de forma similar em todos os grupos. Em 100% de hemólise, os eritrócitos de gatos com insuficiência renal e doença hepática mostraram maior fragilidade osmótica, embora esses animais apresentassem maiores níveis de colesterol sérico quando comparados aos gatos sadios do grupo controle. O achado de maior FOE mesmo com níveis elevados de colesterol pode estar associado a características metabólicas da espécie.

Keywords : gatos; colesterol; enfermidade hepática; insuficiência renal; eritrócitos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese