SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue4Heifers weight gain on Serra do Sudeste native pasture in RS, submitted to undesirable plants control and grazing intensitiesRearing of pejerrey (Odontesthes argentinensis) juveniles at different feeding rates author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Abstract

SILVA NETO, Benedito; SCHNEIDER, Mariane  and  VIEGAS, Julio. Modelo de simulação de sistemas de pastejo rotativo e contínuo de azevém (Lolium multiflorum lam.) na bovinocultura. Cienc. Rural [online]. 2006, vol.36, n.4, pp. 1272-1277. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782006000400035.

O principal objetivo do trabalho é propor um modelo de simulação de sistemas dinâmicos para a análise do manejo de pastagens visando a maximizar o consumo de forragem pelos animais. A forrageira utilizada foi o azevém anual, pastado por bovinos adultos. Foram consideradas diversas variáveis como: lotação animal, taxa de crescimento do pasto, taxa de apreensão da forragem pelos animais, primeira entrada dos animais na pastagem após a emergência (início do pastejo) e ciclo de rotação (soma dos dias de pastejo e de descanso do pasto). Para simular o crescimento do pasto, foi utilizada a equação de Verhulst. Simulações efetuadas em um modelo computacional formulado no aplicativo Berkeley Madonna indicaram que, quando a entrada dos animais no pasto foi mais precoce (até os 73 dias), o sistema rotativo proporcionou um maior consumo de matéria seca pelos animais que o sistema de pastejo contínuo. Já quando a entrada dos animais no pasto foi entre os 74 e os 95 dias, o sistema contínuo proporcionou um maior consumo de matéria seca pelos animais que o sistema de pastejo rotativo. As simulações indicaram também que, quando o pastejo rotativo é iniciado precocemente (60 dias), o ciclo de 30 dias (um dia de pastejo e 29 de descanso) proporcionou maior consumo de matéria seca pelos animais. Já quando o pastejo rotativo é iniciado tardiamente (75 dias), variações da extensão do ciclo de rotação tiveram pouca influência sobre o consumo de matéria seca pelos animais.

Keywords : simulação de sistemas dinâmicos; produção forrageira; modelo de Verhulst.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese