SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue8Crude glycerin in supplement to suckling lambs on ryegrass pastureProductivity of Wistar rats in different mating systems author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Abstract

KIEFER, Charles et al. Digestibilidade de dietas suplementadas com fitase para suínos sob diferentes ambientes térmicos. Cienc. Rural [online]. 2012, vol.42, n.8, pp. 1483-1489.  Epub July 10, 2012. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782012005000051.

Realizou-se um ensaio de digestibilidade com o objetivo de avaliar níveis de fitase sobre a digestibilidade e excreção de nutrientes para suínos submetidos a condições de conforto e estresse térmico. Foram utilizados 24 suínos machos castrados, alojados em gaiolas metabólicas, em câmara climatizada, distribuídos em delineamento de blocos ao acaso em esquema fatorial 2x4, com dois ambientes (23 e 31°C) e quatro níveis de fitase (0, 300, 600 e 900UF kg-1 de ração), com três repetições, sendo cada unidade experimental constituída por um animal. Concluiu-se que as dietas fornecidas aos suínos submetidos ao estresse térmico (31°C) apresentam menores coeficientes de digestibilidade da proteína, fósforo, cálcio, zinco, ferro e magnésio e, portanto, apresentam maior excreção percentual desses nutrientes nas fezes, quando comparadas às dietas fornecidas aos suínos submetidos à termoneutralidade (23°C). A suplementação de fitase não altera o valor energético da dieta e o coeficiente de digestibilidade da proteína, mas aumenta o coeficiente de digestibilidade de fósforo, cálcio e magnésio e reduz a excreção percentual de fósforo e cálcio nas fezes dos suínos. Recomenda-se o nível de inclusão de 300UF kg-1 de ração, independentemente da condição térmica ambiental.

Keywords : Aspergillus níger; dejetos; digestibilidade; enzima; impacto ambiental.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese