SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue12Ex vivo biomechanical analysis of different iliac osteosynthesisPhysical, chemical and biochemical characterization of pequi fruit harvested at different stages of development author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Abstract

CRUZ, Luciana Soares da et al. Caracterização física e química das frações do fruto atemoia Gefner. Cienc. Rural [online]. 2013, vol.43, n.12, pp.2280-2284.  Epub Oct 08, 2013. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782013005000133.

A atemoia é um fruto híbrido derivado do cruzamento entre a fruta-do-conde, mais conhecida como ata (Annona squamosa L.), com a cherimoia (Annona cherimola Mill.). Este trabalho foi realizado com o objetivo de caracterizar os constituintes químicos das frações casca, polpa e semente de atemoia Gefner. Os frutos adquiridos foram selecionados, pesados e medidos. Foram separados em casca, polpa, semente e eixo floral, que também foram pesados para determinar suas proporções. Para o restante dos frutos, foram separadas as frações em sete repetições de 13 frutos. Em seguida, as frações casca, polpa e sementes foram liofilizadas e armazenadas em freezer. Foi determinada a proporção das frações do fruto, a composição centesimal, o ácido ascórbico, os açúcares totais, os minerais e alguns compostos bioativos. A polpa representou cerca de 60% do peso do fruto, enquanto a casca 28,13% e as sementes 8,34%. O fruto apresentou, em média, 56 sementes, com diâmetro longitudinal de 10,79cm e diâmetro transversal de 26,64cm. Os maiores teores de proteína bruta, extrato etéreo e fibra alimentar foram encontrados nas sementes e casca. A casca se destacou nos teores de cinzas. A polpa apresentou os maiores teores de ácido ascórbico e açúcares totais em relação às outras frações. A ordem da composição de macronutrientes na casca, na polpa e nas sementes da atemoia foi K>P>Ca>Mg; para os micronutrientes na casca e nas sementes, foi Fe>Zn>Cu>Mn>S e, na polpa, foi Fe>Zn>Mn>Cu>S. A casca apresentou os níveis mais altos de inibidores de tripsina e atividade hemaglutinante. Os teores de compostos fenólicos foram relativamente baixos no fruto.

Keywords : composição química; nutrientes; compostos bioativos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License