SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 issue12Serology for brucellosis in free-ranging crab-eating foxes (Cerdocyon thous) and brown-nosed coatis (Nasua nasua) from Brazilian PantanalAgreement in detection of antibodies against Toxoplasma gondii and Neospora caninum in blood and milk of cattle by indirect fluorescent antibody test author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Abstract

ROCHA, Marcos Fábio Gadelha et al. Moringa oleifera inhibits growth of Candida spp. and Hortaea werneckii isolated from Macrobrachium amazonicum prawn farming with a wide margin of safetyMoringa oleifera inibe o crescimento de Candida spp. e Hortaea werneckii isoladas da criação de camarões Macrobrachium amazonicum com ampla margem de segurança. Cienc. Rural [online]. 2014, vol.44, n.12, pp.2197-2203. ISSN 0103-8478.  https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20140266.

Este estudo teve como objetivo avaliar a atividade antifúngica de extratos de M. oleifera frente a fungos isolados de camarões, cultivados em água doce, e testar a toxicidade dos extratos em larvas de Macrobrachium amazonicum. Os extratos etanólicos de vagens, sementes, folhas, caules e flores e o extrato clorofórmico de flores de M. oleifera foram testados contra 14 cepas de Candida spp. e 10 cepas de Hortaea werneckii isolados da água de cultivo e do trato digestório de M. amazonicum. A atividade antifúngica foi determinada por microdiluição, com base nos documentos M27-A3 e M38-A2 do CLSI. A toxicidade foi avaliada por exposição das larvas de M. amazonicum a concentrações entre 10-1000 mg mL-1 dos extratos, realizando contagem de larvas mortas (CL50), após 24 horas. Os melhores resultados foram verificados com o extrato clorofórmico de flores, agindo frente a todas as cepas testadas, com concentrações inibitórias mínimas variando entre 0,019-2,5 mg mL-1. O extrato etanólico de folhas, flores e sementes agiu ante 22/24, 21/24 e 20/24 cepas, respectivamente. O extrato de vagens foi eficaz contra cepas de Candida spp. (14/24) e o extrato de caule apenas contra quatro cepas de H. werneckii (4/24). Os extratos de sementes, flores (fração clorofórmica), caules e folhas apresentaram baixa ou nenhuma toxicidade, enquanto que extratos de vagens e flores (fração etanólica) apresentaram toxicidade moderada. Assim, observou-se atividade antifúngica dos extratos em Candida spp . e H. werneckii com uma ampla margem de segurança para as larvas de M. amazonicum, demonstrando ser promissor para o manejo sustentável dos efluentes do cultivo de M. amazonicum

Keywords : aquacultura; fungos; camarão; Moringa oleifera; antimicrobianos.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )     · press release in English | Portuguese