SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 issue1Hematological profile, total plasma protein and fibrinogen concentrations of clinically healthy adult Campeiro horsesQuality and stability of eggs from laying hens fed with organic minerals and lycopene author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478On-line version ISSN 1678-4596

Abstract

OLIVEIRA, Karen Maciel de et al. Aplicação intralesional da ω-conotoxina MVIIA no trauma medular em ratos. Cienc. Rural [online]. 2016, vol.46, n.1, pp.150-156.  Epub Oct 20, 2015. ISSN 1678-4596.  https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20141203.

Objetivou-se investigar o efeito neuroprotetor da aplicação intralesional da MVIIA em ratos submetidos ao trauma medular. Foram utilizados ratos Wistar, machos, com peso entre 300g±23.4, distribuídos em cinco grupos: controle negativo (SHAM), placebo (PLA), 5µM MVIIA, 10µM MVIIA e 20µM MVIIA. Após a laminectomia da vértebra torácica 12 (SHAM), os grupos PLA, 5µM MVIIA, 10µM MVIIA e 20µM MVIIA foram submetidos ao trauma medular agudo compressivo por cinco minutos e, cinco minutos após o trauma, receberam o tratamento específico em volume total padrão de 2µL, pela via intralesional, sendo utilizado como placebo o PBS estéril. A atividade locomotora foi avaliada pela escala proposta por Basso Beattie Bresnahan (BBB), com intuito de mostrar a padronização do trauma medular. Com 48 horas do trauma, os animais foram submetidos à eutanásia, coletou-se amostra do líquor no espaço atlantooccipital e um segmento medular, incluindo o epicentro e região caudal à lesão. Foram realizados ensaios de viabilidade mitocondrial, dosagem de glutamato, produção de espécies reativas de oxigênio (ERO) e peroxidação lipídica (PL). O delineamento do estudo foi inteiramente casualizado e os dados submetidos ao ANOVA, com comparação de médias pelo teste de SNK e os dados do teste BBB foram comparados utilizando o teste Kruskal-Wallis (P<0.05). Em relação aos escores do BBB, não houve diferença entre os grupos. A MVIIA não promoveu a diminuição dos níveis do glutamato, ERO, PL e não preservou a mitocôndria na aplicação intralesional, cinco minutos após o trauma medular em ratos.

Keywords : MVIIA; caramujo marinho; viabilidade celular; glutamato; espécies reativas de oxigênio; peroxidação lipídica.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )