SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 issue12Mechanical evaluation of bone gap filled with rigid formulations castor oil polyurethane and chitosan in horsesDietary lutein supplementation on diet digestibility and blood parameters of dogs author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

On-line version ISSN 1678-4596

Abstract

FEITOSA, Mariana Lorenção et al. Perfil glicêmico e lipídico de cães obesos alimentados com diferentes fontes amiláceas. Cienc. Rural [online]. 2016, vol.46, n.12, pp.2189-2194. ISSN 1678-4596.  http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20151327.

Dentre os transtornos de saúde causados pela obesidade em cães, destacam-se a hiperglicemia e a hiperlipidemia. As respostas glicêmicas estão diretamente relacionadas com a quantidade e o tipo de amido consumido. Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes fontes de amido sobre os índices glicêmico e lipídico de cães obesos. Os animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 3x2x2 (três fontes amiláceas - milho (60%), sorgo (60%) e milho:sorgo (30:30%), duas raças - Beagle e Dachshund - e dois sexos. Aos 28 dias de experimento, os cães alimentados com milho apresentaram maiores valores de glicose (93,79Amg dL-1) (P<0,05), comparados com as dietas contendo sorgo (88,00Bmg dL-1) e sorgo:milho (88,75Bmg dL-1), que não diferiram significativamente entre si (P>0,05). Assim, os animais que ingeriram milho apresentaram um maior pico glicêmico em um menor tempo, quando comparado com os cães que ingeriram apenas sorgo. Além disso, os animais que ingeriram as dietas com sorgo apresentaram menores níveis de frutosamina do que os cães que ingeriram dieta com milho (P<0,05), demonstrando que a dieta com sorgo proporcionou manutenção da glicemia por um período de tempo maior, reduzindo as flutuações de glicose nos cães. Aos 56 e 112 dias de experimento, foi observada correlação positiva entre os níveis glicêmicos e o peso corporal (P<0,05). Aos 28, 56, 84 e 112 dias, os cães da raça Beagle apresentaram maior concentração sérica de colesterol total e de triglicerídeos que cães Dachshund (P<0,05). Conclui-se que a fonte amilácea e a raça podem interferir nos índices metabólicos de cães obesos.

Keywords : glicemia; lipidograma; obesidade; canino.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )