SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número7Isolamento de Staphylococcus spp. resistente à meticilina de queijos fundidos requeijão e especialidade láctea tipo requeijão comercializados no BrasilIdentificação de Neospora caninum por PCR em cordão umbilical de bezerros recém nascido no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão On-line ISSN 1678-4596

Resumo

RIZZO, Huber et al. Frequência e fatores de riscos associados a caprinos soropositivos a Leptospiras spp. no Estado de Sergipe, Nordeste do Brasil. Cienc. Rural [online]. 2017, vol.47, n.7, e20160845.  Epub 12-Jun-2017. ISSN 1678-4596.  http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20160845.

O objetivo deste estudo foi determinar a frequência e os fatores associados à soropositividade para Leptospira spp. em caprinos do Estado de Sergipe, Nordeste do Brasil, utilizando 675 animais de 41 propriedades no período de 2013 e 2014. A frequência de positividade entre os animais foi de 25,74% (194), e em 90,24% (37) das propriedades houve pelo menos um animal soropositivo. O sorogrupo reagente predominante foi o Icterohaemorrhagiae (85,57%), com presença também de animais reagentes para Australis (5,15%), Pomona (3,61%), Sejroe (3,09%) e Pyrogenes (2,58%) com títulos ≤400 em 96,91% dos casos. A origem da água fornecida (água parada) (OR=3,86) foi o fator associado à presença de caprinos positivos. Ressalta-se a importância da adoção de práticas de manejo adequadas nos rebanhos caprinos sergipanos.

Palavras-chave : fonte de água; leptospirose; sorogrupo; Icterohaemorrhagiae; teste de soroaglutinação microscópica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )