SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número7Hidratação enteral em bezerros neonatos e características das soluções eletrolíticas disponíveis comercialmente no BrasilLuxação caudoventral de quadril em um mini-pig índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão On-line ISSN 1678-4596

Resumo

ALVES, Endrigo Gabellini Leonel et al. Células osteoprogenitoras podem aumentar a formação óssea precoce em defeitos ósseos críticos de cães. Cienc. Rural [online]. 2017, vol.47, n.7, e20151109.  Epub 12-Jun-2017. ISSN 1678-4596.  http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20151109.

O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito das células osteoprogenitoras derivadas de células tronco mesenquimais do tecido adiposo (CO-CTM-AD) no tratamento de defeitos ósseos críticos de cães. As células tronco mesenquimais do tecido adiposo (CTM-AD) foram submetidas à diferenciação osteogênica por 21 dias e usadas no tratamento de defeitos ósseos em rádios de cães. Foram constituídos três grupos experimentais: defeitos ósseos tratados com CO-CTM-AD (OC), defeitos preenchidos com osso autógeno (C+) e defeitos não preenchidos (C-). A regeneração óssea foi avaliada por meio de exames radiográficos, densitométricos e histomorfométricos. A área de neoformação óssea foi maior no grupo OC em relação ao grupo C- no 15o dia de pós-operatório. Os defeitos tratados com CO-CTM-AD mostraram maior neovascularização que os demais grupos aos 90 dias de avaliação. Conclui-se que o tratamento com CO-CTM-AD aumentou a área de osso neoformado no 15o dia de pós-operatório, mas não foi suficiente para que houvesse a completa união óssea em defeitos ósseos críticos no rádio de cães aos 90 dias.

Palavras-chave : regeneração óssea; ortopedia; terapia celular; não união de fraturas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )