SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue1Callus induction, somatic embryogenesis and protoplast isolation from sweet orange varietiesGrowth retardants and nutrition characteristics of the Thompson seedless and Italia grape cultivars author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Scientia Agricola

Print version ISSN 0103-9016

Abstract

MALUF, Angela M.; PASSOS, Renata; BILIA, Denise A. C.  and  BARBEDO, Claudio J.. Longevidade e germinação dos diásporos de Ocotea corymbosa (Meissn.) Mez.. Sci. agric. [online]. 2000, vol.57, n.1, pp. 39-44. ISSN 0103-9016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162000000100008.

Este trabalho objetivou estudar aspectos da germinação e do armazenamento de diásporos de Ocotea corymbosa (Meissn.) Mez., bem como estimar sua longevidade natural. Os diásporos foram obtidos de árvores da região de Moji-Guaçu, SP, em outubro de 1996. Avaliaram-se a porcentagem de germinação, o teor de água e o vigor dos diásporos, antes e após o armazenamento por 30, 60, 90, 120, 150 dias. Este foi realizado sob duas condições: a) diásporos em sacos de papel, em ambiente de laboratório e b) diásporos em sacos plásticos perfurados, dentro de câmara fria (8 ± 2 oC). Os testes de germinação foram, ainda, realizados sob quatro temperaturas constantes: 20, 25, 30 e 35oC. Os resultados mostraram que diásporos de O. corymbosa apresentam longevidade natural próxima a 60 dias. Esta longevidade pode ser ampliada para, no mínimo, 150 dias quando o armazenamento das sementes é realizado dentro de sacos plásticos, em câmara fria. A germinação foi favorecida pela temperatura constante de 30oC.

Keywords : semente; armazenamento; teste de germinação.

        · abstract in English     · text in Portuguese