SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 número1Vigor de sementes de populações de aveia preta: II. Desempenho e utilização de nitrogênioAbsorção de macronutrientes por porta-enxertos e cultivares de videira em hidroponia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Scientia Agricola

versão On-line ISSN 1678-992X

Resumo

NASS, Luciano Lourenço; LIMA, Marlene; VENCOVSKY, Roland  e  GALLO, Paulo Boller. Capacidade de combinação de linhagens de milho avaliadas em três ambientes do Brasil. Sci. agric. [online]. 2000, vol.57, n.1, pp.129-134. ISSN 1678-992X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162000000100021.

Em regiões tropicais a interação genótipo x ambiente é uma importante fonte de variação. Esse estudo teve por objetivos avaliar em cruzamentos dialélicos as capacidades de combinação e suas interações com ambientes e identificar as combinações híbridas mais promissoras entre dez linhagens selecionadas de milho (Zea mays L.). Os híbridos e as testemunhas foram avaliados no delineamento látice triplo 7 x 7 em três ambientes durante o ano agrícola de 1984/85. Nesse trabalho são discutidos apenas os dados de produção de grãos, os quais foram corrigidos para a variação de estande (50 plantas por parcela) e umidade de grão (15,5%). Os dados de peso de espigas foram analisados utilizando-se uma adaptação do método IV de Griffing, no qual os cruzamentos obtidos no dialélico completo são avaliados em vários ambientes. A média dos híbridos considerando todos os ambientes variou de 6,6 t/ha a 10,3 t/ha. Na análise dialélica conjunta foram detectadas diferenças altamente significativas (P<0,01) para ambientes, capacidade geral de combinação (CGC), capacidade específica de combinação (CEC) e para a interação CGC x ambientes; a interação CEC x ambientes não foi significativa. Os resultados obtidos mostraram que tanto CGC como CEC foram importantes para esse conjunto de híbridos. Para os 13 híbridos mais produtivos as contribuições dos efeitos da CGC e CEC foram 56% e 44%, respectivamente. Por outro lado, tomando-se apenas os cinco melhores híbridos, os efeitos da CEC foram sempre mais expressivos em relação aos efeitos da CGC, para cada híbrido e na média dos ambientes.

Palavras-chave : análise dialélica; capacidade de combinação; interação genótipo x ambiente.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons