SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue2Foliar and surface dressing of urea for the common bean cropSeed vigor and growth analysis of black oats author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Scientia Agricola

Print version ISSN 0103-9016

Abstract

VEASEY, Elizabeth Ann; FREITAS, José Costa Teixeira de  and  SCHAMMASS, Eliana Aparecida. Variabilidade da dormência de sementes entre e dentro de espécies de Sesbania. Sci. agric. [online]. 2000, vol.57, n.2, pp. 299-304. ISSN 0103-9016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162000000200017.

Analisou-se a variabilidade existente entre espécies e entre famílias de Sesbania Scop., com relação ao grau de dormência das sementes. Foram avaliadas 13 famílias de cinco espécies de Sesbania: S. rostrata, S. exasperata, S. tetraptera, S. sesban e S. virgata. O ensaio foi conduzido à temperatura alternada de 20-30°C, durante 15 dias. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, com três repetições de 50 sementes cada repetição. Foi realizada uma análise de variância, desdobrando-se os graus de liberdade de famílias dentro de espécies. Foram estimados o coeficiente de variação genética (CVg) e o coeficiente de determinação genotípica (b). Foi também avaliada a velocidade de germinação, medida indiretamente através do tempo médio para germinação das sementes. Observou-se ampla variabilidade entre as espécies estudadas (P<0,01) e entre famílias (P<0,01) com relação ao caráter dormência de sementes. S. virgata e S. tetraptera apresentaram os maiores graus de dormência, com médias de germinação de 13,5 e 13,9%, respectivamente, enquanto que S. rostrata e S. sesban apresentaram os menores graus de dormência, com médias de germinação de 68,3 e 60,5%, respectivamente. Os valores estimados de CVg foram baixos para todas as espécies, variando de 9,94 a 14,93%, indicando que grande parte da variabilidade observada nessas populações foi devido a fatores não-genéticos. Os valores estimados de b foram mais elevados para S. tetraptera (b = 0,6769), S. sesban (b = 0,6332) e S. exasperata (b = 0,6306), sugerindo a possibilidade de seleção para o caráter dormência de sementes. Quanto à velocidade de germinação, S. virgata germinou mais lentamente, enquanto S. tetraptera e S. sesban apresentaram maior velocidade de germinação. Não foram observadas diferenças significativas para velocidade de germinação entre famílias.

Keywords : germinação; parâmetro genético.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese