SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue3Flavor alteration in tomato fruits due to internal bruisingDigestive-functional and nutritional properties of refined apple pomace author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Scientia Agricola

Print version ISSN 0103-9016

Abstract

SPOTO, Marta Helena Filet et al. Irradiação gama no controle de bactérias patogênicas em carne de frango refrigerada. Sci. agric. [online]. 2000, vol.57, n.3, pp. 389-394. ISSN 0103-9016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162000000300003.

Este trabalho avaliou a capacidade da radiação gama em reduzir a população das bactérias Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Salmonella typhimurium em peito de frango moído armazenado sob refrigeração. O experimento consistiu do controle e 4 doses de radiação gama (2,0; 4,0; 6,0 e 8,0 kGy), durante 5 períodos de armazenamento sob refrigeração (1, 7, 14, 21 e 28 dias). As amostras de peito de frango moído foram inoculadas com Staphylococcus aureus (ATCC 14458), Escherichia coli (ATCC 11105) e Salmonella typhimurium (ATCC 0626), irradiadas em temperaturas entre 4 e 8°C e armazenadas sob refrigeração (5°C) por 28 dias. As maiores doses de radiação e os períodos mais longos de armazenamento sob refrigeração causaram uma redução nas populações de Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Salmonella typhimurium do peito de frango. A média dos valores D de radiação determinados para Staphylococcus aureus e Escherichia coli foram 0,41 e 0,72 kGy, respectivamente. A irradiação gama foi um eficiente tratamento para a conservação da carne de frango porque a dose de radiação de 6,0 kGy manteve o peito de frango moído dentro dos limites microbiológicos estabelecidos pela legislação brasileira por até 28 dias sob refrigeração.

Keywords : irradiação gama; bactéria patogênica; carne de frango; refrigeração.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English