SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 número5Infestação de Enneothrips flavens Moulton e produtividade de cultivares de amendoimSuscetibilidade de Podisus nigrispinus (Dallas) (Heteroptera: Pentatomidae) a gamma-cyhalothrin sob condições de laboratório índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Scientia Agricola

versão impressa ISSN 0103-9016versão On-line ISSN 1678-992X

Resumo

PAULO, Tironi; VON TREUENFELS, Adrian  e  PARRA, José Roberto Postali. Dinâmica Populacional de Cyrtomon luridus Boheman (Coloptera: Curlionidae) em Duboisia sp. (Solanaceae) no Brasil. Sci. agric. (Piracicaba, Braz.) [online]. 2005, vol.62, n.5, pp.473-477. ISSN 0103-9016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162005000500011.

Cyrtomon luridus (Boheman) adaptou-se à planta medicinal Duboisia sp., introduzida da Austrália, na qual causa danos de até 100%. A dinâmica populacional e o ciclo biológico foram estudados de 1993 a 1996, em Arapongas, PR, Brasil, com o objetivo de determinar futuros métodos de controle em Duboisia sp.. C. luridus apresentou ciclo anual em Duboisia sp. em condições naturais. O período de desenvolvimento larval ocorreu em 120 a 150 dias, de janeiro a maio, atingindo o tamanho médio de 19.0 ± 2.0 mm a uma profundidade média no solo de 24.9 ± 8.6 cm a 45.0 ± 10.0 cm. Em abril, foi observado o início da fase pupal. A viabilidade do período larval-adulto variou de 7.5% a 19.6%. Os sintomas típicos de ataque apareceram com o nível de infestação de 60 larvas por planta. Os primeiros adultos surgiram em julho, seis meses após a eclosão das larvas. Entretanto, o início da emergência de adultos do solo foi em setembro, no início da estação chuvosa, atingindo o pico de emergência em outubro, estendendo-se até janeiro. Em laboratório (25ºC, 70% UR), a longevidade média das fêmeas foi de 113.7 ± 15.2 dias. Neste período, cada fêmea colocou 42.7 ± 7.9 massas de ovos com 9.4 ± 0.61 ovos cada, totalizando uma média de 402 ± 72.9 ovos por fêmea. Adultos de C. luridus foram encontrados parasitados por Microctonus sp. (Loan) (Hymenoptera: Braconidae). As espécies de Solanaceae Solanum mauritianum Scopoli e Cestrum intermedium Sendt. foram encontradas como plantas hospedeiras de C. luridus.

Palavras-chave : Microctonus; ciclo biológico; planta medicinal; controle; longevidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons