SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 issue5Potential limitations for potato yields in raised soil field systems near Lake TiticacaFitting a taper function to minimize the sum of absolute deviations author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Scientia Agricola

Print version ISSN 0103-9016

Abstract

PERIN, Adriano et al. Crotalária e milheto como adubos verdes para a produção de milho nos trópicos. Sci. agric. (Piracicaba, Braz.) [online]. 2006, vol.63, n.5, pp. 453-459. ISSN 0103-9016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162006000500006.

A liberação de nutrientes dos resíduos de leguminosas é rápida nos trópicos. A consorciação com gramíneas pode resultar em liberação de nutrientes desses resíduos mais lenta e adequada aos requerimentos de N da cultura subseqüente. Os objetivos do trabalho foram avaliar os efeitos dos adubos verdes crotalária (Crotalaria juncea) e milheto (Pennisetum glaucum), solteiros ou consorciados, sobre o desempenho do milho com ou sem a aplicação de N-fertilizante. O experimento foi instalado em quatro blocos casualizados em parcelas subdivididas. Os tratamentos da parcela consistiram do cultivo prévio de crotalária, milheto, crotalária+milheto e ervas. Os tratamentos da subparcela foram 90 kg N ha-1 e ausência de N-fertilizante. A parte aérea da crotalária solteira ou consorciada apresentou, respectivamente, 173 kg ha-1 e 89 kg ha-1 de FBN-N. Metade do N foi liberado em 15 e 22 dias, dos resíduos de crotalária solteira e crotalária+milheto respectivamente. Esta diferença foi provavelmente causada pela imobilização temporária devido à maior C/N da crotalária+milheto. Na ausência de N-fertilizante o cultivo prévio de crotalária+milheto resultou em maior produtividade do milho que a crotalária solteira. Esse resultado não se repetiu com a aplicação de N-fertilizante. Esse efeito é atribuído à liberação de N mais sincronizada com o requerimento do milho do que com crotalária e milheto solteiros. O balanço de nitrogênio mostra que a recuperação de N-FBN foi de 15% e 10% do N nos grão de milho após crotalária solteira e crotalária+milheto respectivamente. A utilização de N-FBN pelo milho foi 65% maior após crotalária+milheto do que após crotalária solteira.

Keywords : recuperação de nitrogênio; fixação biológica do nitrogênio; taxa de decomposição; consórcio.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English