SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 issue5Fitting a taper function to minimize the sum of absolute deviationsPhytoplasma associated with shoot proliferation in begonia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Scientia Agricola

Print version ISSN 0103-9016On-line version ISSN 1678-992X

Abstract

BLAT, Sally Ferreira; COSTA, Cyro Paulino da; VENCOVSKY, Roland  and  SALA, Fernando Cesar. Herança da reação ao oídio em pimenta (Capsicum chinense, Jacq.). Sci. agric. (Piracicaba, Braz.) [online]. 2006, vol.63, n.5, pp.471-474. ISSN 0103-9016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162006000500008.

A espécie de pimenta C. chinense tem sido considerada uma das mais importantes fontes de resistência ao oídio, porém a herança dessa resistência ainda é desconhecida. O objetivo deste trabalho foi obter informações sobre a herança dessa reação. Dois progenitores resistentes, Pimenta Cheiro 1 e PI 152225 e dois moderadamente suscetíveis, Pimenta Doce IH-1761 e Pimenta Índio, foram utilizados na obtenção de três híbridos e respectivas gerações F2: Pimenta Doce IH-1761 × Pimenta Cheiro 1, Pimenta Índio ´ PI 152225 e Pimenta Doce IH-1761 × PI 152225. A epidemia de oídio ocorreu de maneira natural a partir de inóculo mantido em plantas de pimentão suscetíveis. As avaliações das reações ao oídio foram feitas na fase de frutificação, através de uma escala de notas de 1 (resistente) a 5 (altamente suscetível). O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado. Foram estimados: tipo de ação gênica, coeficiente de herdabilidade e ganho de seleção esperado em F3.. A segregação transgressiva em F2 indicou que a herança é oligogênica e o tipo de ação gênica envolveu os componentes aditivos, dominantes e epistáticos. Os efeitos de dominância e epistasia detectadas nos cruzamentos se mostraram negativos para a suscetibilidade. Os valores de herdabilidade e ganho de seleção foram moderados, sendo de 35,5% e 1,7% para o cruzamento Pimenta Doce IH-1761 ´ Pimenta Cheiro 1, de 50,4% e 3,5% para Pimenta Índio ´ PI 152225 e de 49,0% e 2,7% para Pimenta Doce IH 1761 ´ PI 152225. Os resultados sobre ação gênica favorecem programas de melhoramento visando variedades híbridas.

Keywords : Leveillula taurica (LEV.) Arn.; Capsicum chinense; resistência genética; ação gênica.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License